TERÇOL (HORDÉOLO) – INFECÇÃO NO OLHO

O terçol em geral se deve a uma infecção bacteriana. Uma pessoa normalmente pode ter um ou dois terçóis em toda a vida, mas outras apresentam esta infecção de forma repetitiva.

O terçol, ou hordéolo, é uma pequena infecção de uma glândula sebácea, causada por bactérias, geralmente estreptococo ou Staphylococcus aureus e, dependendo de sua localização, pode ser interno ou externo, atingindo a margem palpebral ou a parte do olho que se conecta aos cílios. A região onde aparece esta afecção fica inchada e dolorida.

Existe também outra patologia que afeta a pálpebra, mas que não é provocada por uma infecção e é muito confundido com o terçol, que é o calázio.

Raramente um terçol se forma em uma das glândulas mais profundas da pálpebra (terçol interno).

O terçol não é muito contagioso, no entanto, pode ocorrer a contaminação de um olho para o outro, por isso é preferível não tocar o olho, ou se isso for necessário, lave bem as mãos e desinfete-as. Os diabéticos, os imunodeprimidos, ou ainda as pessoas sob tratamento à base de corticoides estão mais sujeitas a desenvolver infecções estafilocócicas.

***A blefarite, uma condição que afeta as pálpebras, é um possível causa ou fator de risco de terçol.

Blefarite é uma inflamação na pálpebra, onde glândulas de gordura começam a excretar em excesso, causando coceira, irritação e ardência.


SINTOMAS

O terçol em geral começa com rubor, sensibilidade e dor na borda da pálpebra. Depois surge uma pequena área arredondada, sensível e inchada. O olho pode lacrimejar, ficar sensível à luz intensa e provocar a sensação de ter algo no seu interior (sensação de corpo estranho). Em geral, apenas uma parte muito pequena da pálpebra fica inchada, mas outras vezes a pálpebra inteira incha. Na maioria dos casos, surge um ponto amarelo diminuto no centro da zona inchada, normalmente na borda da pálpebra. O terçol tende a se romper depois de 2 a 4 dias, liberando uma pequena quantidade de material e acabando o problema.

No caso de um terçol interno, dor e outros sintomas podem ser mais intensos do que com terçol externo. Dor, vermelhidão e edema tendem a ocorrer debaixo da pálpebra. Algumas vezes a inflamação é grave e pode ser acompanhada de febre e calafrios.

A inflamação das pálpebras se observa mais intensamente, na parte da manhã, porque o terçol tende a se inchar durante a noite, se enchendo com água e pus. O terçol pode causar dor, o que varia de leve a insuportável em cada pálpebra.


QUANDO CONSULTAR UM MÉDICO?

O terçol normalmente pode ser curado com higiene adequada e compressas quentes. O farmacêutico pode indicar alguns produtos, livre de prescrição médica, para a limpeza e também a forma correta de se fazer a higienização.

Porém, se você tiver problemas de visão, ou o terçol causar muita dor e não desaparecer depois de uma semana, consulte um médico. Se você sofre de terçol recorrentemente, também é aconselhável consultar um médico, os antibióticos são muitas vezes necessários.

 


DIAGNÓSTICO

O diagnóstico do terçol é geralmente bastante fácil de ser realizado pelo médico através de uma simples observação das pálpebras.

 


TRATAMENTO DO TERÇOL

O tratamento do terçol é simples e se baseia na higiene adequada dos olho e da pele ao seu redor, associado à utilização de calor local, que pode ser feito com compressas de gaze ou algodão umedecidas com água morna colocadas sob a lesão por 15 minutos, quatro vezes por dia.

Na maioria das vezes, o terçol é um processo autolimitado, com duração de no máximo uma semana. Porém, se a inflamação for persistente e não melhorar com as compressas mornas, pode ser necessário o uso de colírios e pomadas contendo antibióticos e corticoides.

Depois que o terçol começa a drenar, se cura por si só, e pode deixar uma marca. É importante nunca fazer um corte no terçol para drená-lo mais rápido, porque esta punção derrama o seu conteúdo e faz com que a infecção se propague.

 


REFERÊNCIAS

– Merck Manual [Calázio e Terçol (Hordéolo)]. Disponível em: http://www.merckmanuals.com/pt-us/casa/dist%C3%BArbios-oftalmol%C3%B3gicos/dist%C3%BArbios-das-p%C3%A1lpebras-e-das-gl%C3%A2ndulas-lacrimais/cal%C3%A1zio-e-ter%C3%A7ol-hord%C3%A9olo

– Dr. Marcelo Vilar, Oftalmologista [Blefarite: Quais as causas, os sintomas e qual o tratamento]. Disponível em: http://marcelovilar.com.br/blefarite/

– MD.Saúde [Terçol: Causas, sintomas e tratamento]. Disponível em: http://www.mdsaude.com/2010/06/tercol-tersol-hordeolo.html

– Programa de Assistência a Saúde PAS-UFMS [Terçol: O que é, tratamento, cuidados e como prevenir]. Disponível em: http://pas.ufms.br/site/tercol-o-que-e-tratamento-cuidados-e-como-prevenir/#.WXjcSxXyvIV

– CríaSaúde [Terçol(hordéolo) Sintomas & Tratamento]. Disponível em: https://www.criasaude.com.br/N5028/doencas/tercol.html

– InfoEscola [Terçol]. Disponível em: http://www.infoescola.com/doencas/tercol/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *