ESTUDO NÃO VÊ BENEFÍCIOS EM VITAMINA D PARA SAÚDE ÓSSEA

Os suplementos de vitamina D não são capazes de prevenir fraturas e nem melhoram a densidade mineral óssea, independente da dosagem, indica revisão de estudos publicada na revista Lancet Diabetes and Endocrinology. Nos últimos anos, o nutriente tem sido associado a um risco reduzido de diversas condições, como osteoporose e hipertensão, além de manter os ossos mais fortes, uma vez que auxilia o corpo na absorção de cálcio.

No entanto, os pesquisadores afirmam que, baseado nos novos resultados, há poucos motivos para continuar tomando os suplementos, exceto no caso de indivíduos com alto risco de algumas condições raras, como raquitismo e osteomalacia, doença que causa amolecimento dos ossos em decorrência de mineralização anormal e carência de vitamina D. Eles ainda disseram que realizar mais pesquisas sobre os efeitos da vitamina D na saúde dos ossos é inútil. Continue lendo

ÔMEGA 3: ALGUNS CONCEITOS

O ômega 3 é um ácido graxo de cadeia poli-insaturada, que é composto por três variedades: ácido alfa-linolênico (ALA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA). Entre os benefícios mais reconhecidos do ômega 3 está a proteção da saúde cardiovascular e cerebral.

O EPA e o DHA são encontrados nos animais marinhos, especialmente os peixes, enquanto o ácido alfa-linoleico é de origem vegetal, presente na chia e na linhaça. 1 a 2% do ALA é convertido em DHA ou em EPA. Como somente uma pequena parcela deste ácido vindo das plantas pode se transformar no organismo, o consumo dos outros ácidos graxos é muito importante.

Esses ácidos graxos são chamados de essenciais, pois o organismo não consegue produzi-los. Quando são ingeridos, essas gorduras possuem como função seleta de serem as responsáveis pela elaboração da camada lipídica em torno da célula. Quando as membranas celulares estão repletas destes ácidos as funções das células ocorrem de forma muito melhor.

Continue lendo