SÍNDROME DO OLHO SECO

Também conhecida como ceratoconjuntivite seca , esta condição se caracteriza pela secura da conjuntiva (membrana que reveste a pálpebra e cobre o branco do olho) e da córnea (camada transparente na frente da íris e da pupila).

Os olhos secos podem ter como causa a produção inadequada de secreção lacrimal (olhos secos e anômalos na composição aquosa da lágrima). Com esse tipo de doença, as glândulas lacrimais não produzem lágrimas suficientes para cobrir na totalidade a conjuntiva e a córnea com uma camada completa de lágrimas. Esse é o tipo mais comum em mulheres na pós-menopausa.

Olhos secos são comuns na síndrome de Sjögren. Raramente, olhos secos e anômalos na composição aquosa da lágrima podem ser sintoma de doenças como artrite reumatoide ou lúpus eritematoso sistêmico (lúpus). Continue lendo

CUIDADO COM OS OLHOS NO INVERNO

Não é só o aparelho respiratório que sofre com as mudanças climáticas decorrentes da chegada do inverno. Nessa época os olhos também precisam de atenção redobrada, já que os registros de algumas doenças oculares podem triplicar na estação mais fria do ano.

Sentir os olhos coçar ou arder nesse período podem ser indícios de problemas como conjuntivite viral, síndrome do olho seco, alergia ou algo mais sério como glaucoma e catarata. Por isso, é importante saber quais as medidas de prevenção mais indicadas para manter a saúde ocular em dia em qualquer período do ano.

 Veja abaixo algumas das principais recomendações:


Continue lendo