EXISTE PRIAPISMO FEMININO? O QUE É SÍNDROME DA EXCITAÇÃO SEXUAL PERSISTENTE?

O priapismo é uma condição médica, no qual o paciente possui uma ereção persistente (acima de 4 horas) frequentemente dolorosa, desencadeada ou não pela atividade sexual.

Nas mulheres, existe uma disfunção chamada de Síndrome da excitação sexual persistente, ou Distúrbio de excitação genital persistente, e também chamada de transtorno de excitação persistente genital, conhecida mundialmente pela sigla PSAS (abreviação do inglês Persistent Sexual Arousal Syndrome), que consiste em uma condição que resulta em uma excitação espontânea e persistente nos órgãos genitais.

Esta condição tende a ser chamada popularmente de priapismo feminino, fazendo alusão do clitóris inchado, ao priapismo masculino, que geral excitação peniana persistente. Continue lendo

MEDICAMENTOS QUE PODEM DIMINUIR A LIBIDO

O desejo sexual (libido) sempre foi algo importante na vida de homens e mulheres por isso tudo que possa interferir e diminuir a libido, seja da pessoa solteira, seja do casal, é motivo de extrema preocupação para as pessoas, no mundo moderno.

A libido é fundamental para entender o comportamento humano, porque o condiciona e é vista como a energia que direciona os instintos vitais.

Como não está ligada exclusivamente aos órgãos genitais, a libido pode ser direcionada em relação a uma pessoa, objeto, ao próprio corpo ou a uma atividade intelectual.

Como consequência do mundo moderno, as pessoas tem tido mais acesso a medicações para as mais diversas enfermidades e um dos problemas que eles podem trazer a vida pessoas, são os tão temidos efeitos colaterais, estes que podem se refletir no desejo sexual, tanto masculino, quando feminino. Continue lendo

FATORES QUE DIMINUEM A LIBIDO FEMININA

A base hormonal do impulso sexual feminino está vinculada principalmente à testosterona, hormônio que é capaz de estimular a atividade sexual e baixos níveis do mesmo podem prejudicar o desejo, sem necessariamente comprometer toda a resposta sexual feminina. Elevados níveis de prolactina interferem na atividade dopaminérgica central, levando à diminuição da libido.

Os neurotransmissores são de suma importância na resposta sexual feminina, sendo a dopamina um combustível para o sexo e a serotonina antissexual. Fases como pós-parto, amamentação, menopausa geralmente estão acompanhadas de baixa libido por alterações hormonais e de neurotransmissores.

A sexualidade é capaz de influenciar a saúde física e mental da mulher, e quando a mulher tem uma atividade sexual satisfatória isso se reflete em sua pele, cabelos, humor, autoconfiança e sensação de bem-estar. O transtorno de qualquer uma das fases da resposta sexual (desejo, excitação, orgasmo e resolução) pode acarretar o surgimento de disfunções sexuais. Continue lendo

ESTUDO REVELA QUE SÊMEM HUMANO PODE CONTER ATÉ 27 TIPOS DIFERENTES DE VÍRUS

Um estudo revelou que esses microrganismos podem estar presente no sêmen de pessoas infectadas, mas, segundo os cientistas, ainda não foi comprovado que eles causam infecção ou desenvolvimento da doença quando contraídos em relações sexuais. 

O sêmen humano pode conter 27 vírus diferentes, sugere um estudo que será publicado na edição de novembro da revista científica Emerging Infectious Diseases. Em 2017, outras pesquisas já haviam indicado que o zika vírus e o ebola poderiam ser transmitidos pelo contato sexual desprotegido – além do já conhecido HIV, causador da Aids.

Porém, o novo estudo sugere que a lista de vírus presentes no sêmen pode ser maior do que os cientistas imaginavam, mesmo que nem todos causem, necessariamente, uma infecção que leve ao desenvolvimento da doença. Segundo os pesquisadores, a nova relação, que foi baseada em análise da literatura, inclui os causadores da dengue, meningite, algumas doenças respiratórias, rubéola, gripe e outros. Continue lendo

CONHEÇA OS PRINCIPAIS MITOS SOBRE ANDROPAUSA

Existe uma queda natural da testosterona entre os 40 e os 70 anos numa proporção de 1% ao ano. Porém em alguns homens ela é mais acentuada e precoce levando o homem a andropausa.

A Andropausa é uma queda na produção dos hormônios masculinos, comum em alguns homens. É importante se levar em consideração que diferente da menopausa, a Andropausa não causa a interrupção abrupta da produção de testosterona, no homem, mas sim uma gradativa diminuição da testosterona livre.

A andropausa pode causar grande variedade de sinais e sintomas e estar relacionada a diversas enfermidades do homem. No diagnóstico da andropausa, leva-se em conta o que o indivíduo sente e/ou apresenta durante o exame físico para avaliação das possíveis causas. Continue lendo

GLITTER VAGINAL – UMA NOVA TENDÊNCIA E UM NOVO RISCO A SAÚDE

Tendência que surgiu no Reino Unido, este ano, às mulheres agora estão colocando glitter na vagina na hora do sexo.  Vendido pela marca Pretty Woman Inc., o produto promete dar cheio e cor à relação sexual e assim transformar o momento em algo muito mágico.

O brilho todo vem encapsulado em uma esfera igual aquelas vendidas em sex shops, e deve ser introduzido na vagina para dar o efeito durante a penetração. O produto, batizado de ‘Passion Dust’ (poeira da paixão), está esgotado na loja online oficial Pretty Woman Inc.

O site da marca diz que as cápsulas são feitas à base de gelatina, brilhos comestíveis, goma arábica, amido de milho e estearato de vegetais, e que as bolinhas brilhantes dissolvem naturalmente.

Continue lendo

VAGINISMO E DISPAREUNIA – O DESCONFORTO NO ATO SEXUAL

Vaginismo e Dispareunia são disfunções sexuais que causam dor na relação ou mesmo impedem a penetração durante o sexo.

Dispareunia é o termo médico usado para descrever a sensação de desconforto ou dor durante o ato sexual. Para ser mais exatos, dispareunia é definida como uma dor ou desconforto constante ou persistente que inicia-se no momento da penetração, durante o ato sexual ou logo após o seu fim.

 
A dispareunia pode ocorrer em ambos os sexos, mas é muito mais comum nas mulheres.

O vaginismo é uma das principais causas de dispareunia, sendo caraterizado pela contração involuntária dos músculos da vagina, o que dificulta a penetração ou mesmo a impede e causa  muita dor durante o ato sexual. O vaginismo tanto pode ser a causa como uma consequência da dor durante do sexo.

Essa contração muscular involuntária é uma autodefesa da mulher à alguma situação que a mesma encara como ameaçadora, como penetração durante a relação sexual, exame ginecológico, uso de absorvente interno, ou qualquer situação que acredita que haverá presença de dor.

Continue lendo