PÍLULA DO DIA SEGUINTE – CONTRAINDICAÇÕES

LEVONORGESTREL

A pílula do dia seguinte é um método contraceptivo de emergência, usado apenas quando método contraceptivo habitual falha ou é esquecido. Ela é composta pelo Levonorgestrel 0,75 mg, um hormônio sintético que funciona ao dificultar a gravidez com a inibir a ovulação e impedir a fertilização do óvulo pelo espermatozóide.

Ela pode ser usada até 5 dias após o contato íntimo, entretanto, a sua eficácia diminui à medida que os dias passam, sendo recomendado o seu uso logo nas primeiras 24 horas. Após tomar a pílula do dia seguinte a menstruação costuma vir dentro de um período de 1 a 3 semanas, e pode ficar mais escura que o normal e vir em maior quantidade porque este medicamento tem uma alta concentração hormonal.

Este medicamento é destinado à profilaxia de gravidez, após uma relação sexual sem proteção por método contraceptivo, ou quando há suspeita de falha do método anticoncepcional rotineiramente utilizado. Continue lendo

PÍLULA DO DIA SEGUINTE – QUANDO USAR?

A pílula do dia seguinte é um contraceptivo de emergência, portanto deve ser utilizada somente em último caso. Nos Estados Unidos a chamam de plano B.

Ela deve ser usada quando, por exemplo, a camisinha estoura no momento da ejaculação. Ou então quando a mulher se esquece de tomar a pílula anticoncepcional. Em casos de estupro ela também é amplamente utilizada. Portanto, não se deve fazer de seu uso um hábito nem tomar mais que uma dose por mês.

É importante ressaltar a importância desse medicamento na vida das mulheres, pois ele tem diminuído em mais de 50% a taxa de gravidez indesejada e evitado milhares de abortamentos.

Veja abaixo alguns pontos importantes sobre a pílula do dia seguinte:

Continue lendo