PRINCIPAIS DÚVIDAS AO SE FAZER EXAMES LABORATORIAIS

Exames de sangue, fezes e urina incluem a lista de exames laboratoriais que todos os seres humanos algum dia farão em suas vidas, seja para a investigação de alguma enfermidade, seja para checar a saúde geral do indivíduo.

Sequência de ações dentro de um laboratório onde são realizados exames laboratoriais inicia-se com a coleta do material a ser analisado e termina com a emissão de um laudo diagnóstico.

A fim de sanar as principais dúvidas que paciente possa ter antes de fazer seus exames, veja abaixo uma lista de perguntas e respostas sobre as principais dúvidas ao se fazer exames laboratoriais. Continue lendo

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A SINUSITE

A sinusite é uma inflamação na mucosa dos seios paranasais. Estas cavidades normalmente estão cheias de ar, mas quando são bloqueadas por secreções contendo germes como bactéria, vírus ou fungos, pode se desenvolver e causar esta infecção.

A sinusite pode ser causada por uma infeção, alergias, poluição do ar ou problemas estruturais no nariz.  Porém a maior parte dos casos é causada por infecções virais ou bacterianas.

Entre os sinais e sintomas mais comuns estão a produção de muco nasal espesso, nariz entupido e dor na face. Entre outros possíveis sinais e sintomas estão a febre, dores de cabeça, diminuição do olfato, garganta inflamada e tosse. Continue lendo

DUVIDAS SOBRE A VACINA DA FEBRE AMARELA

A vacina contra a febre amarela (17DD) é elaborada com o vírus vivo atenuado, sendo produzida inclusive no Brasil (Rio de Janeiro).

É aplicada por via subcutânea na região deltóidea (braço). Em 95% das pessoas o efeito protetor (imunidade) ocorre uma semana após a aplicação e confere imunidade por, pelo menos, 10 anos (provavelmente por toda a vida).

Está incluída nos Calendários de Vacinação e pode ser utilizada a partir dos 9 meses de idade e 6 meses de vida, em casos de epidemia e risco de contaminação eminente. A vacina contra a febre amarela (anti-amarílica) está disponível na Rede Pública, gratuitamente e em clínicas privadas credenciadas.

Deve ser aplicada, pelo menos, dez dias antes de qualquer viagem para áreas de risco, no Brasil ou no exterior.

(A vacina atual na sua versão normal [não fracionada], confere imunidade por toda vida, seguindo a recomendação da Organização Mundial da Saúde – OMS)

Fonte: Centro de Vacinação de Adultos – CVA

Continue lendo