PARAPSORÍASE

A etiologia da parapsoríase ainda é desconhecida. Estudos mostraram, no entanto, que essa doença provavelmente representa diferentes estágios de um distúrbio linfoproliferativo, variando de dermatite crônica a linfoma cutâneo de células T (LCCT).

A parapsoríase é uma doença semelhante à psoríase. Ambas as doenças causam a formação de placas descamativas na pele. A diferença entre as duas doenças é que na parapsoríase as placas são mais finas do que na forma mais típica da psoríase.

Há duas formas de parapsoríase:

  • Forma de placas pequenas
  • Forma de placas grandes

A parapsoríase de placas pequenas geralmente não é cancerosa (ou seja, é benigna). Em casos extremamente raros, a parapsoríase de placas pequenas se transforma em linfoma cutâneo de células T (LCCT), que é um tipo de câncer de pele causado por tipos específicos de glóbulos brancos chamados linfócitos.

Entre pessoas com parapsoríase de placas grandes, 10% desenvolverão LCCT a cada dez anos. Continue lendo

BROTOEJA

Brotoeja é o nome popular da miliária, uma dermatite inflamatória causada pela obstrução mecânica à eliminação do suor pelas glândulas sudoríparas (écrinas) e que acaba impedindo a saída do suor do corpo.

Ambientes quentes e úmidos, excesso de roupas e agasalhos, assim como febre alta favorecem o aparecimento dessas lesões. Em geral, elas surgem no tronco, pescoço, axilas e dobras de pele, sob a forma de pequenas bolhas de água (vesículas).

A aparência dessas lesões varia de acordo com a profundidade na qual ocorreu o bloqueio no ducto excretor (glândula que passa pela derme, epiderme e termina nos poros da superfície da pele, expelindo o suor). Continue lendo

DERMATITE ATÓPICA

A dermatite atópica é uma das doenças cutâneas mais comuns, principalmente nas áreas urbanas ou nos países desenvolvidos, afetando aproximadamente 20% das crianças ou adolescentes e 1 a 3% dos adultos em países desenvolvidos. A maioria das pessoas desenvolve o distúrbio antes dos 5 anos, e muitas o desenvolvem com menos de 1 ano de idade. A dermatite atópica que se desenvolve durante a infância frequentemente desaparece ou diminui consideravelmente até a fase adulta.

Os médicos não sabem o que causa dermatite atópica, mas ela está relacionada aos genes e, muitas vezes, está presente em famílias juntamente com asma, febre do feno (consulte Alergias sazonais) e alergias a alimentos. Não é evidente a relação entre a dermatite e esses distúrbios, pois a dermatite atópica não é uma alergia à determinada substância. A dermatite atópica não é contagiosa.  Continue lendo

VITILIGO: INFORMAÇÕES

O vitiligo é uma doença caracterizada pela perda da coloração da pele. As lesões formam-se devido à diminuição ou à ausência de melanócitos (células responsáveis pela formação da melanina, pigmento que dá cor à pele) nos locais afetados.

As causas do vitiligo ainda não estão bem esclarecidas. Fatores genéticos parecem ser importantes, já que 20 a 30% dos pacientes com vitiligo têm história familiar positiva para a doença. Atualmente acredita-se que a doença tenha uma origem autoimune, havendo uma produção inapropriada de anticorpos e linfócitos T contra os melanócitos, as células responsáveis pela produção de pigmento da pele.

Esta doença afeta cerca de 1% da população mundial. Acomete indivíduos de todas as origens étnicas e ambos os sexos, mas é muito mais facilmente notado na pele mais escura como áreas que não bronzeiam.

Continue lendo

ECZEMA ATÓPICO: INFORMAÇÕES

O eczema é uma doença inflamatória crônica da pele que apresenta uma evolução cíclica com períodos de melhora e piora. A etiologia não é exatamente conhecida, sendo multifatorial. Observa-se um caráter familiar e frequentemente está associada à asma ou bronquite e rinite alérgica.

Não é uma doença contagiosa e a sua frequência na população vem aumentando gradativamente, principalmente nas áreas urbanas, chegando até 20% em algumas localidades.   Qualquer pessoa pode ter eczema, mas é mais comum na faixa que vai de um recém-nascido até um jovem adulto.

O eczema atópico, termo utilizado como sinônimo da dermatite atópica, é sua manifestação mais comum e caracteriza-se por lesões inflamadas da pele, avermelhadas, que coçam, descamam e, às vezes, ficam úmidas.

Inicia-se no primeiro ano de vida, na maioria dos casos, tem uma evolução crônica e cerca de 60% das crianças apresentam redução ou desaparecimento das lesões antes da adolescência. No bebê as lesões predominam na face e nas superfícies externas dos braços e pernas.

Continue lendo

DEZEMBRO LARANJA: DICAS PARA PROTEGER A PELE DO SOL

post-chamada

Nesta época do ano, o ultravioleta B, principal causador do câncer da pele, apresenta maior intensidade e, por isso, todos os cuidados devem ser tomados para evitar a ação danosa do sol.

O Brasil entra no verão e tem o sol mais intenso, nesta parte do ano. O sol é o principal responsável pelo envelhecimento cutâneo e pelo surgimento do câncer de pele.

Para amenizar os efeitos danosos da exposição ao sol, veja abaixo algumas digas para proteger a pele:

Continue lendo

MUDANÇAS NA PELE DURANTE A GRAVIDEZ

A pele, durante a gravidez, revela profundas modificações que ocorrem no organismo materno. Mesmo sendo alterações fisiológicas (normais do organismo, sem significar doença), podem ser motivo de angústia para muitas gestantes. Estas alterações podem permanecer após o parto ou desaparecerem espontaneamente e, a não ser em casos extremos, não merecem tratamento.

gravida-barriga

Além do crescimento da barriga, pode-se também notar diversas alterações na pele, algumas positivas e outras nem tanto. Como por exemplo, as grávidas tendem a ter a pele mais brilhante devido ao aumento do fluxo sanguíneo, que provoca um rejuvenescimento e as já famosas mudanças hormonais, que fazem com que as glândulas sebáceas entrem em grande produção.

Continue lendo