ESTRESSE NO CORPO FEMININO

O estresse pode ser definido como a soma de respostas físicas e mentais causadas por determinados estímulos externos, sejam eles benéfico ou não para o ser humano.

Cada pessoa irá agir de forma diferente a pressão de estímulos sofridos ao longo da vida. Como essa pressão de estímulos se tornou comum no mundo moderno, é também comum que o estresse se torne patológico e as pessoas necessitem de ajuda para entender o que estão passando e combater esse mal.

Veja abaixo algumas efeitos do estresse no corpo feminino:

Continue lendo

CÓLICA MENSTRUAL: DISMENORRÉIA

O termo dismenorréia é derivado do grego e significa fluxo menstrual difícil. A dismenorréia é caracterizada por dor tipo cólica que se manifesta antes e/ou durante o período menstrual. Essa cólica habitualmente se inicia no abdômen inferior e às vezes também é descrita como sensação de peso no baixo ventre.

A dor geralmente é mais intensa no primeiro dia da menstruação e, em mais de 50% dos casos, é acompanhada por outros sintomas como náuseas, vômitos, palidez, dor de cabeça, diarréia, tontura e desmaio.

Acredita-se que cerca de 50% a 90% das mulheres apresentem cólica menstrual em algum momento de suas vidas, sendo que 10% das pacientes tornam-se incapazes de desenvolver suas atividades habituais em decorrência da dor. Continue lendo

VULVODÍNEA

A vulvodínia foi documentada pela primeira vez na literatura médica em 1880, descrita como ‘hipersensibilidade da vulva’ e uma ‘fonte frutífera de dispareunia’ (dor durante o sexo).

A Escola Americano de Obstetrícia e Ginecologia define a vulvodínia como dor na vulva que dura três meses ou mais e não é causada por uma infecção, problema de pele ou outra questão médica; a condição pode surgir de repente ou lentamente, com o tempo. Onde há dois tipos distintos: Vulvodínea Geral e Vulvodínea localizada.

Já a Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor define a vulvodínia como uma síndrome de dor crônica na área vulvar em ausência de um processo infeccioso, dermatológico, metabólico, auto-imunitário ou neoplásico. Continue lendo

PÍLULA PARA DETECÇÃO DE CÂNCER DE MAMA ESTÁ EM ESTUDO

Quem é mulher sabe da importância de realizar anualmente o exame de mamografia, útil para encontrar possíveis focos de câncer de mama. O problema é que o procedimento nem sempre fornece resultados precisos e ainda expõe as pacientes à radiação.

No entanto, um estudo publicado na revista Molecular Pharmaceutics, relata que os cientistas desenvolveram uma “pílula de rastreio de doenças” não invasiva, que conseguiu iluminar tumores cancerígenos em camundongos, quando expostos à luz infravermelha –e sem uso de raio X. Continue lendo

SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL E ALIMENTAÇÃO – O QUE É RECOMENDADO?

A síndrome do intestino irritável é uma doença crônica de desordem digestiva que afeta, principalmente, o intestino grosso. O problema atinge mais de 10% da população mundial e, embora possa incidir em qualquer pessoa, é mais comum entre mulheres jovens e de meia-idade.

A doença é caracterizada por uma série de sintomas comuns, incluindo alterações nos movimentos intestinais e dor abdominal com sensação de barriga inchada, cólicas e gases, além de períodos de diarreias intercalados com prisão de ventre.

Para quem é diagnosticado com a síndrome do intestino irritável, o tratamento inclui uma reeducação alimentar que pode ajudar a amenizar os sintomas da doença. Continue lendo

CÂNCER DE MAMA – CONHEÇA 7 SINTOMAS COMUNS AS MULHERES

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve “nos seios”. Todo câncer é caracterizado por um crescimento rápido e desordenado de células.

Quando as células adquirem características anormais, células dos lobos mamários, células produtoras de leite ou dos ductos por onde é drenado o leite, podem causar uma ou mais mutações no material genético da célula. Esta doença acontece quase exclusivamente em mulheres, porém existem casos de homens com câncer de mama também.

Algumas mutações possuem a capacidade de fazer com que uma célula apenas se divida, mas não tenha a capacidade de invadir outros tecidos, estes são chamados de tumores benignos ou não cancerosos. Continue lendo

ENDOMETRIOSE

A endometriose é uma doença feminina caracterizada pelo crescimento de tecido endometrial fora do útero.

A mulher com endometriose apresenta fragmentos do endométrio fora do útero (endométrio é a parte interna do útero, responsável pela menstruação). Neste caso, o local mais comum de implantação dos fragmentos é a região pélvica, onde ficam aderidos a uma ou mais estruturas – tubas uterinas, ovários, bexiga, intestino e outros órgãos.

Mesmo deslocado, o tecido excedente é estimulado a crescer e, na hora da menstruação, descama junto com o endométrio original.

Continue lendo