HEMORROIDAS INTERNAS – INFORMAÇÕES

Hemorroidas é o nome dado a este conjunto de vasos que fica na região do canal anal. São veias que podem ficar  inchadas e inflamadas no reto e no ânus que causam desconforto e sangramento. O que é popularmente conhecido como hemorroida é, na verdade, chamado em medicina de doença hemorroidária.

A hemorroida interna é caracterizada pelo inchaço e inflamação das veias que ficam localizadas no reto e que passam a ser observadas no canal anal. A hemorroida interna é classificada em 4 categorias distintas de acordo com o grau de sua condição:

>> Grau 1: Hemorroidas que não podem ser vistas por fora do ânus.

>> Grau 2: hemorroidas maiores que podem vir para fora do ânus, às vezes ao passar as fezes, mas depois voltam para dentro por conta própria. Continue lendo

OSTEOPOROSE: PRIMÁRIA, SEGUNDÁRIA E IDIOPÁTICA

A osteoporose é uma doença óssea metabólica progressiva que diminui a densidade óssea (massa óssea por unidade de volume), com deterioração da estrutura óssea.

A fraqueza do esqueleto leva a fraturas com traumas pequenos ou imperceptíveis, particularmente nas colunas lombar e torácica, em punhos e quadris. São comuns dores lombares agudas e crônicas.

O envelhecimento, a deficiência de estrogênio, o baixo nível de vitamina D ou de ingestão de cálcio e alguns distúrbios podem diminuir os valores dos componentes que mantêm a densidade óssea e a força. Continue lendo

SÍNDROME DA VAGINA MORTA: MITO?

Tradução direta do nome em inglês “Dead Vagina Syndrome” nada mais é do que a diminuição acentuada e crescente da sensibilidade após o uso constante de vibradores.

De acordo com as teorias descritas em vários websites, o uso ‘excessivo’ de vibradores faz com que seja criada uma tolerância à estimulação vaginal e clitoriana, o que impossibilita o orgasmo. Com o passar do tempo, a vagina acaba por ‘morrer’ e não sente qualquer prazer.

Sendo assim, toda mulher que fizer uso abusivo de vibradores deixaria de sentir prazer no sexo com o passar do tempo. Continue lendo

INFLUENZA H3N2 NA GRAVIDEZ

A gripe H3N2 é um subtipo do comum vírus da gripe Influenza A.

Cada tipo de gripe é nomeado de acordo com a combinação e quantidade de proteínas que apresenta. O H1N1, por exemplo, possui uma proteína chamada hemoaglutinina, que tem a capacidade de se replicar, e uma neuraminidase, cuja função é a de ligar as células. Já o H3N2 possui duas hemoaglutininas e três neuraminidase .

Embora existam vários tipos de gripe, apenas a gripe A é ainda discriminada em subtipos que são identificados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com base em:

  • Hospedeiro de origem (tipo de animal em que o vírus foi identificado pela primeira vez – suínos, pássaros, etc.)
  • Origem geográfica (localização / cidade em que o vírus foi isolado pela primeira vez)
  • Número da Estirpe / combinação e proteínas que apresenta
  • Ano de isolamento

Continue lendo

HIPOGONADISMO EM AMBOS OS SEXOS

Define-se hipogonadismo como a deficiência na produção e hormônios sexuais, seja ela por diminuição da função das gônadas (ovários e testículos) ou por deficiência congênita.

O hipogonadismo masculino pode resultar de uma doença dos testículos (hipogonadismo primário) ou do eixo hipotalâmico-hipofisário (hipogonadismo secundário). Ambos podem ser congênitos ou adquiridos como resultado de envelhecimento, doença, drogas, ou outros fatores.

O hipogonadismo feminino pode ser caracterizado quando as mulheres produzem menos ou deixam de produzir o estrogênio e a progesterona. Geralmente, o hipogonadismo é diagnosticado durante a puberdade.

A doença pode ser classificada em dois tipos, o primário e o secundário. O primeiro é chamado de hipergonadotrófico, que é caracterizado pelos ovários não estarem funcionando como deveriam. Já no hipogonadotrófico, ou secundário, é caracterizado pelas partes específicas do cérebro que controlam os ovários não estarem funcionando corretamente. Continue lendo

VAGINOSE: O QUE É?

Também conhecida como Vaginose Bacteriana, esta doença é a infecção ginecológica causada pela proliferação anormal de bactérias na vagina.

A vaginose bacteriana não é uma doença/ infecção sexualmente transmissível. Porém, é a infeção mais comum na vagina das mulheres, superando a candidíase vaginal e a tricomoníase.

Esta infecção é causada por um crescimento anormal de bactérias na vagina, devido geralmente a desequilíbrios na sua flora, o que leva à alteração do corrimento vaginal, nomeadamente na sua cor (que passa a ser acinzentada) e principalmente ao nível do seu cheiro. Continue lendo

AMAMENTAÇÃO CRUZADA

A amamentação cruzada consiste no ato da mulher lactante amamentar um bebê de outra mulher ou entregar o seu filho para que outra pessoa amamente. Muito utilizada no passado, hoje a prática não é indicada porque, de acordo com especialistas, existem riscos para a criança.

Sendo contraindicada formalmente pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação cruzada, traz diversos riscos ao bebê, podendo transmitir doenças, infectocontagiosas.

O perigo desta prática se dá porque o bebê pode ser contaminado por uma infinidade de doenças que o bebê ainda não está preparado para se defender, devido ao seu sistema imunológico ainda ser prematuro. Continue lendo