VAGINOSE: O QUE É?

Também conhecida como Vaginose Bacteriana, esta doença é a infecção ginecológica causada pela proliferação anormal de bactérias na vagina.

A vaginose bacteriana não é uma doença/ infecção sexualmente transmissível. Porém, é a infeção mais comum na vagina das mulheres, superando a candidíase vaginal e a tricomoníase.

Esta infeção é causada por um crescimento anormal de bactérias na vagina, devido geralmente a desequilíbrios na sua flora, o que leva à alteração do corrimento vaginal, nomeadamente na sua cor (que passa a ser acinzentada) e principalmente ao nível do seu cheiro. Continue lendo

AMAMENTAÇÃO CRUZADA

A amamentação cruzada consiste no ato da mulher lactante amamentar um bebê de outra mulher ou entregar o seu filho para que outra pessoa amamente. Muito utilizada no passado, hoje a prática não é indicada porque, de acordo com especialistas, existem riscos para a criança.

Sendo contraindicada formalmente pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação cruzada, traz diversos riscos ao bebê, podendo transmitir doenças, infectocontagiosas.

O perigo desta prática se dá porque o bebê pode ser contaminado por uma infinidade de doenças que o bebê ainda não está preparado para se defender, devido ao seu sistema imunológico ainda ser prematuro. Continue lendo

POR QUE A SAÚDE BUCAL É IMPORTANTE NA GRAVIDEZ?

Na gravidez as mulheres estão acostumadas com uma bateria de exames e consultas médicas. Mas não é só o corpo que precisa de cuidados especiais: é essencial fazer acompanhamento também com um dentista para evitar complicações e riscos para a mulher e o bebê.

O Dr. Sidnei Goldmann, profissional com mais de 20 anos de carreira,  graduado em estética bucal e especialista em implantes dentários, explica que doenças periodontais, aquelas que afetam as gengivas, por exemplo, podem trazer graves consequências. “Existem estudos que relacionam essas doenças a partos prematuros ou até mesmo muito prematuros, antes das 32 semanas. Isso é muito perigoso pois coloca o bebê em alto risco”, explica Dr. Goldmann. Continue lendo

RESERVA OVARIANA: ENTENDA

A mulher moderna esta em constante mudança, seja no âmbito pessoal ou na vida em sociedade. Há alguns anos era comum chegar aos 30 anos com a prole constituída, com pelo menos um filho. Hoje, grande parte das mulheres nesta faixa etária está focada no trabalho, estudo, viagens e outros compromissos pessoais e profissionais.

Adiar a gravidez tem sido uma decisão cada vez mais comum. Dados recentes do IBGE mostram que, em 2015, 30,8% dos recém-nascidos tinham mães entre 30 e 39 anos. Em 2005, eram apenas 22,5%.

O problema é que a idade biológica nem sempre acompanha esse ritmo de vida. Com o passar do tempo, ocorrem no corpo feminino mudanças significativas que dificultam a chance de sucesso da concepção. Continue lendo

EJACULAÇÃO FEMININA – MITO OU VERDADE?

EJACULAÇÃO

A ejaculação é a ação física pela qual ocorre a liberação de esperma. Comumente ocorre pelo estímulo durante o ato sexual ou masturbação, ou ainda involuntariamente, como na polução noturna. Geralmente vem acompanhada de intensa sensação de prazer, o orgasmo.

Ejaculação é a ação física em que ocorre a expulsão do sêmen do aparelho reprodutor masculino, seja ele humano ou animal. Para ser considerada ejaculação é preciso haver gametas reprodutores no liquido expelido.

 

Sendo assim, a resposta é negativa. A ejaculação feminina é um mito. “Não existe!”, afirma o ginecologista Eduardo Vieira da Motta. Continue lendo

ALGUNS MITOS E VERDADES SOBRE O CICLO MENSTRUAL FEMININO

Segundo um estudo realizado pela Universidade Estadual de Campinas, no interior de São Paulo, 32,5% das mulheres gostariam de nunca mais menstruar e 40% sonham com uma simples trégua, ficando mais de um mês sem passar pelo ciclo.

Para isso acontecer, existem algumas possibilidades para interromper a menstruação. Os principais métodos para interromper o ciclo menstrual são anticoncepcional oral – combinado contínuo (a pílula tradicional, sem pausas), anticoncepcional oral a base de progesterona também contínuo, anticoncepcional injetável trimestral, DIU com progesterona e implante subcutâneo de progesterona.

Continue lendo

DORES NAS MAMAS: ENTENDA

A dor nos mamas é chamada em medicina de mastalgia. Quando a dor na mama está intimamente relacionada à menstruação, ela recebe o nome de mastodinia.

A dor nos seios(mamas) é um sintoma extremamente comum. Cerca de 60% das mulheres têm algum grau de mastalgia, mas poucas consideram esse sintoma importante o suficiente para procurar ajuda médica. Na verdade, apenas 1 em cada 10 mulheres que referem dor em um ou ambos os seios descreve a dor como de moderada a forte intensidade.

Na imensa maioria dos casos, a mastalgia não é um sinal de doença grave das mamas. Isso não significa, porém, que mulheres com dor mamária persistente não devam procurar seus ginecologistas para tentar esclarecer a origem da sua dor. Continue lendo