DOENÇA DE HAFF – ENTENDA

A doença de Haff foi inicialmente relatada na região báltica em 1924, sendo definida como rabdomiólise1 não explicada em uma pessoa que consumiu pescado nas 24 horas que antecederam o início dos sintomas.

Desde a primeira publicação, foram relatados surtos de doença de Haff na Suécia, na antiga União Soviética, nos Estados Unidos, Brasil e China.

A doença de Haff é uma síndrome clínica rara e seu prognóstico é bom quando o paciente recebe tratamento em tempo hábil.

A etiologia da doença de Haff ainda é obscura. A possível causa envolve uma toxina biológica termoestável desconhecida que se acumularia no alimento implicado; contudo, essa toxina não foi até aqui identificada.

Alguns peixes e frutos do mar que foram consumidos por pacientes diagnosticados com a doença de Haff incluem o Tambaqui, Pacu-Manteiga, Pirapitinga e Lagostin, no Brasil, e a maioria dos casos ocorreram em épocas de epidemia. Inicialmente houve suspeita de que essa doença fosse causada pelo envenenamento por arsênio ou mercúrio mas não ficou comprovado.

Continue lendo

PÍLULA DO DIA SEGUINTE – QUANDO USAR?

A pílula do dia seguinte é um contraceptivo de emergência, portanto deve ser utilizada somente em último caso. Nos Estados Unidos a chamam de plano B.

Ela deve ser usada quando, por exemplo, a camisinha estoura no momento da ejaculação. Ou então quando a mulher se esquece de tomar a pílula anticoncepcional. Em casos de estupro ela também é amplamente utilizada. Portanto, não se deve fazer de seu uso um hábito nem tomar mais que uma dose por mês.

É importante ressaltar a importância desse medicamento na vida das mulheres, pois ele tem diminuído em mais de 50% a taxa de gravidez indesejada e evitado milhares de abortamentos.

Veja abaixo alguns pontos importantes sobre a pílula do dia seguinte:

Continue lendo

CÂNCER NO BRASIL

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida.

Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma. Se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma.

 
Outras características que diferenciam os diversos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases).

Continue lendo

MEDICAMENTOS ANTIVIRAIS – RESUMO

Os medicamentos capazes de extinguir uma infecção viral são chamados de antivirais, como os vírus podem se aproveitar de vias metabólicas de seu hospedeiro é muito difícil encontrar fármacos que ajam de maneira específica para o combate a estes agentes, além disso o modo de ação destas drogas ainda não é completamente compreendido, porém a maioria das drogas disponíveis atualmente estão relacionadas com a inibição da síntese ou na regulação viral do de seus ácidos nucleicos dentro dos hospedeiros.

Dentre os mecanismos para o tratamento de infecções virais temos o Bloqueio da ligação do vírus, Inibição da síntese de DNA/RNA, Inibição da síntese proteica, Inibição de juntamento, Inibição da liberação de vírus, Inibição de vírus não encapsulado e o Estímulo Imunológico.

Continue lendo

MEDICAMENTO BIOLÓGICO – INFORMAÇÕES

Os medicamentos conhecidos como agentes biológicos, ou simplesmente biológicos, são moléculas de natureza proteica produzidas com o auxílio da engenharia genética, através de técnicas como a do DNA recombinante e o uso de hibridomas, que são linhagens celulares desenvolvidas para produzir um anticorpo desejado em grande quantidade.

[ File # csp2981847, License # 3333921 ]
Licensed through http://www.canstockphoto.com in accordance with the End User License Agreement (http://www.canstockphoto.com/legal.php)
(c) Can Stock Photo Inc. / gajdamak

São moléculas altamente complexas, quase sempre proteínas de alto peso molecular, resultantes de processos igualmente complexos que envolvem desde a seleção da molécula viva inicial (clonagem, micro-organismos geneticamente modificados) até todo o processo de produção.

Esse processo de produção difere substancialmente do empregado na produção química convencional.

Continue lendo

COLESTEROL: ALGUNS PONTOS IMPORTANTES

O colesterol é um tipo de gordura encontrada em nosso organismo importante para o seu funcionamento normal. É um álcool policíclico de cadeia longa, usualmente considerado um esteroide, encontrado nas membranas celulares e transportado no plasma sanguíneo de todos os animais.

No entanto, ter os níveis de colesterol total alto no sangue aumenta o risco de doenças cardiovasculares e, por isso, é importante que seus valores estejam equilibrados.

Veja alguns pontos importantes sobre essa questão: Continue lendo

DUVIDAS SOBRE MEDICAMENTOS GENÉRICOS

Em 1999, os medicamentos genéricos foram efetivamente introduzidos no Brasil, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, sendo José Serra o Ministro da Saúde, através da Lei 9.787, de 10 de fevereiro do mesmo ano, autorizando a comercialização, por qualquer laboratório, de medicamentos cujas patentes estivessem expiradas.

As embalagens deveriam ser padronizadas, mostrando uma tarja amarela e um grande “G” de Genérico e os seguintes dizeres:

– Medicamento Genérico – Lei 9.787/99″. extenso o nome do princípio ativo

– Medicamentos genéricos não podem apresentar marca, nome de referência ou nome fantasia. Apenas o nome do princípio ativo pode ser comunicado. Têm preços, no mínimo, 35% menores que os originais.

– No Brasil também existem medicamentos genéricos de uso controlado (medicamentos à base de substâncias sujeitas a controle especial das autoridades sanitárias).

Continue lendo