AZOOSPERMIA, O QUE É?

azoospermia trata-se da ausência de espermatozoides no sêmen ejaculado. Este problema pode ser detectado por meio de um espermograma.

O diagnóstico de azoospoermia gera extrema preocupação para os casais após realização de espermograma e nenhum espermatozoide é encontrado. Pois ele pode determinar a infertilidade do homem.

O resultado desde exame somente é liberado pelo laboratório após completa análise de todo o líquido seminal colhido pelo paciente. O Médico Especialista em Reprodução Humana, objetivando confirmar o diagnóstico de azoospermia, deve sempre solicitar a realização de um novo exame, de preferência em um laboratório com expertise na execução da análise seminal.

Falando em azoospermia, existem, basicamente, dois tipos de azoospermia: obstrutiva e não obstrutiva. Veja abaixo: Continue lendo

ESTUDO SUGERE QUE IBUPROFENO PODE LEVA À INFERTILIDADE MASCULINA

Pesquisa feita na Dinamarca mostra que o uso de um antinflamatório comum, o ibuprofeno, pode levar à disfunção hormonal e à infertilidade em homens adultos jovens.

O estudo, publicado no “PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences)”, teve como primeiro autor o neurologista David Møbjerg Kristensena, da Universidade de Copenhague, na Dinamarca.

A pesquisa estudou a função do analgésico em 31 homens saudáveis entre 18 e 35 anos que utilizaram 600 mg de ibuprofeno diariamente por duas semanas. Continue lendo

ENDOMETRIOSE

A endometriose é uma doença feminina caracterizada pelo crescimento de tecido endometrial fora do útero.

A mulher com endometriose apresenta fragmentos do endométrio fora do útero (endométrio é a parte interna do útero, responsável pela menstruação). Neste caso, o local mais comum de implantação dos fragmentos é a região pélvica, onde ficam aderidos a uma ou mais estruturas – tubas uterinas, ovários, bexiga, intestino e outros órgãos.

Mesmo deslocado, o tecido excedente é estimulado a crescer e, na hora da menstruação, descama junto com o endométrio original.

Continue lendo

O ESTRESSE E A SAÚDE DO HOMEM

A vida moderna é cheia de aborrecimentos, prazos, frustrações e demandas. Para muitas pessoas, o estresse é tão comum que se tornou um estilo de vida.

O estresse é um sintoma muitas vezes indescritível. Ele pode ser caracterizado por sensações de medo, desconforto, preocupação, irritação, frustração, indignação, nervoso, e pode ser motivado por diversos motivos distintos. Além disso, muitas vezes, a causa para o estresse é desconhecida.

O problema é quando estas situações tornam-se habituais. O acúmulo de estresse acaba colocando os homens em “modo de alerta” com intensidade desproporcional ao necessário, complicações surgem, ficam menos capazes de lidar com as demandas cotidianas e então o estresse aumenta ainda mais. As estimativas médicas mostram que 60 a 90% das doenças têm origem em stress, associado ou não a outros fatores. Continue lendo

VARICOCELE – INFORMAÇÕES

Varicocele é uma anormalidade anatômica que pode prejudicar a produção e a função do espermatozoides, em termos práticos, varicocele é a dilatação anormal das veias do plexo pampiniforme testicular. Ou seja, ocorre quando as veias que percorrem o cordão espermático (estrutura responsável por suspender os testículos) encontram-se dilatadas.

Também  é definida como a formação de varizes nas veias da região escrotal. Há prejuízo do fluxo sanguíneo local, consequentemente, da troca de nutrientes, resultando no acúmulo de substâncias tóxicas e aumento de temperatura local. Esses fatores podem provocar alterações na quantidade do sêmen e na qualidade dos espermatozoides.

Existe uma associação direta entre varicocele e infertilidade masculina, muito embora 2/3 dos portadores de varicocele sejam férteis. A varicocele é a causa tratável mais comum de infertilidade masculina.

Continue lendo

TETRACICLINA: REVISÃO FARMACOLÓGICA E INDICAÇÕES

O cloridrato de tetraciclina pertence à classe das Tetraciclinas, agentes bacteriostáticos de largo espectro, que agem inibindo a síntese proteica de bactérias sensíveis, bloqueando a ligação do RNA-t (RNA transportador) ao RNA-m (RNA mensageiro) do complexo ribossômico 30S desses microrganismos.

O espectro de ação do cloridrato de tetraciclina abrange microrganismos Gram-positivos (aeróbicos e anaeróbicos), Gram-negativos, protozoários, micoplasma, clamídias, riquetsias e espiroquetas. Microrganismos comumente sensíveis à tetraciclina incluem Actynomices; Chlamydia; Mycoplasma sp.; Ureaplasma urealytcum, Riquetsias incluindo Coxiella burnettii e espiroquetas, incluindo Borrelia, Leptospira e Treponema sp.. Gram-negativos aeróbicos incluem Bordetella pertussis, Brucella sp., Calymmato bacterium granulomatis, Campylobacter sp., algumas enterobactérias incluindo Yersinia pestis, Francisella tularensis, Haemophillus, Neisseria, Pasteurella, Pseudomonas mallei e Víbrio sp. Gram-positivos aeróbicos incluem Bacillus anthracis, Listeria monocytogenes, vários estafilococos e estreptococos. Organismos aeróbicos incluem Bacteroides, Fusobacterium e Clostridium sp. Alguns protozoários também são sensíveis, incluindo o Plasmodium falciparum.

As tetraciclinas recebem essa denominação devido à sua estrutura química, formada por quatro anéis. Seu aspecto físico comercial  é de uma cápsula gelatinosa de cor amarela e preto.

Continue lendo