POR QUE A SAÚDE BUCAL É IMPORTANTE NA GRAVIDEZ?

Na gravidez as mulheres estão acostumadas com uma bateria de exames e consultas médicas. Mas não é só o corpo que precisa de cuidados especiais: é essencial fazer acompanhamento também com um dentista para evitar complicações e riscos para a mulher e o bebê.

O Dr. Sidnei Goldmann, profissional com mais de 20 anos de carreira,  graduado em estética bucal e especialista em implantes dentários, explica que doenças periodontais, aquelas que afetam as gengivas, por exemplo, podem trazer graves consequências. “Existem estudos que relacionam essas doenças a partos prematuros ou até mesmo muito prematuros, antes das 32 semanas. Isso é muito perigoso pois coloca o bebê em alto risco”, explica Dr. Goldmann. Continue lendo

RESERVA OVARIANA: ENTENDA

A mulher moderna esta em constante mudança, seja no âmbito pessoal ou na vida em sociedade. Há alguns anos era comum chegar aos 30 anos com a prole constituída, com pelo menos um filho. Hoje, grande parte das mulheres nesta faixa etária está focada no trabalho, estudo, viagens e outros compromissos pessoais e profissionais.

Adiar a gravidez tem sido uma decisão cada vez mais comum. Dados recentes do IBGE mostram que, em 2015, 30,8% dos recém-nascidos tinham mães entre 30 e 39 anos. Em 2005, eram apenas 22,5%.

O problema é que a idade biológica nem sempre acompanha esse ritmo de vida. Com o passar do tempo, ocorrem no corpo feminino mudanças significativas que dificultam a chance de sucesso da concepção. Continue lendo

GRAVIDEZ DE ALTO RISCO

A Gravidez de alto risco é assim chamada quando há algo que aumente as chances de haver complicações durante a gravidez ou no parto, colocando a vida da mãe ou do bebê em risco. Esses riscos, na maioria das vezes, são detectados durante a realização do pré-natal, destacando ainda mais a importância desse procedimento.

Estima-se que de 15 a 20% das mulheres grávidas apresentem problemas.

A gravidez de alto risco pode-se enquadrar em vários casos. Normalmente uma gravidez tranquila é aquela em que a gestante passa por ela sem maiores problemas, ausência de aumento de pressão, quedas, pré-eclâmpsia e vários outros problemas.

Porém há casos em que o pré-natal deve ser reforçado porque a gestante pode apresentar problemas de saúde e até mesmo o bebê ter problemas detectados através de exames como a ultrassom por exemplo. As doenças que podem tornar a gravidez de risco são cada vez mais comuns, tanto pelo fator das mulheres engravidarem mais tardiamente como pelo modo de vida adotado. Os problemas de saúde podem aparecer mesmo antes da gravidez e já outras mulheres ficarem doentes durante a gestação. Continue lendo

BAIXO NÍVEL DE PROGESTERONA NAS MULHERES

A progesterona é um hormônio produzido pelo corpo lúteo, sob estímulo da HGC (gonadotrofina coriônica). Ele começa a ser produzido a partir da puberdade no corpo feminino, 15 dias após o início da menstruação, após a ovulação e é liberada na segunda fase do ciclo menstrual, preparando o útero e o corpo da mulher para uma possível gestação, pois é um hormônio diretamente relacionado com a reprodução.

Tem um papel muito importante no processo de gravidez, sendo responsável por regular o ciclo menstrual da mulher e preparar o útero para receber o óvulo fertilizado, evitando que seja expulso pelo corpo. É importante também na manutenção da gravidez.

A progesterona é diretamente responsável pela manutenção e sustentação do feto no útero, estimulando, durante as primeiras duas semanas de gestação, as glândulas da trompa de Falópio e endométrio secretarem nutrientes essenciais para o zigoto. As contrações uterinas são inibidas para evitar que o feto seja expulso, pois bloqueia a produção de prostaglandinas e diminui a sensibilidade à ocitocina. Continue lendo

LAQUEADURA: INFORMAÇÕES

A laqueadura tubária, também chamada de ligadura de trompas ou simplesmente laqueadura, é um procedimento de esterilização, que tem como objetivo impedir que a mulher consiga engravidar.

A ligadura tubária é considerada um método contraceptivo permanente e sua taxa de sucesso de cerca de 95% em casos indicados

A laqueadura tubária funciona como método anticoncepcional definitivo porque é um procedimento que causa interrupção no trajeto de ambas as trompas, impedido, assim, que os espermatozoides cheguem ao óvulo liberado por qualquer um dos dois ovários.

A ligadura das trompas não impede a ovulação nem interfere no ciclo hormonal feminino, não causando, portanto, nenhuma alteração no ciclo menstrual. Continue lendo

ECLÂMPSIA E PRÉ-ECLÂMPSIA: RESUMO INFORMATIVO

A eclâmpsia e a pré-eclâmpsia são complicações graves da gravidez, que podem surgir durante a segunda metade da gestação, geralmente após as 20 semanas de gravidez. Em algumas mulheres, a eclâmpsia ou a pré-eclâmpsia podem surgir somente durante o trabalho ou até mesmo depois que o bebê já tenha nascido.

A pré-eclampsia é uma complicação da gravidez que se caracteriza por um quadro de hipertensão arterial e de proteinúria (perdas de proteínas na urina) que se inicia após 20 semanas de gestação. Em algumas pacientes, a pré-eclâmpsia também provoca lesão de órgãos importantes, tais como fígado, rim, pulmões e cérebro.

A pré-eclâmpsia parece ocorrer devido a problemas no desenvolvimento dos vasos da placenta no início da gravidez durante a implantação da mesma no útero. Conforme a gravidez se desenvolve e a placenta cresce, a falta de uma vascularização perfeita leva a uma baixa perfusão de sangue, podendo causar isquemia placentária. A placenta em sofrimento por falta de circulação adequada produz uma série de substância que ao caírem na circulação sanguínea materna causa descontrole da pressão arterial e lesão nos rins. Continue lendo

O QUE ACONTECE AO CORPO DA MULHER APÓS O PARTO

Quando uma mulher engravida, tudo ao seu redor se transforma, mas a maior mudança é a que acontece internamente, no corpo e na cabeça das futuras mães.

Logo depois de ganhar o bebê e vivenciar as primeiras sensações da maternidade, a mulher entra no período pós-parto, também chamado de puerpério, resguardo ou quarentena, quando os órgãos reprodutivos começam a realizar o movimento de regressão para voltar ao seu estado normal.

É nesse contexto que, pela primeira vez depois de meses, ela vai encarar o espelho sem um bebê na barriga. Para muitas mulheres, essa pode ser uma experiência chocante, mas sabendo o que acontece no corpo após a gestação, fica mais fácil entender que tudo é uma questão de tempo. Continue lendo