ANEMIA NA GESTAÇÃO

A anemia é a condição na qual o número de células vermelhas do sangue e a sua capacidade de transporte de oxigênio são insuficientes para atender às necessidades fisiológicas, que variam de acordo com idade, sexo, altura, fumo e gravidez.

A frequência de anemia durante a gravidez dependerá, principalmente, dos níveis de ferro pré-existentes e da suplementação pré-natal.

Em países desenvolvidos, a diminuição dos níveis de ferro no sangue raramente é grave, principalmente em mulheres que mantêm uma dieta adequada.

Nos países em desenvolvimento, a quantidade de ferro e folato obtida na alimentação pode não atender às demandas adicionais impostas às reservas maternas de ferro pelo feto em crescimento, pela placenta e pelo aumento da massa de hemácias materna. Continue lendo

ANVISA E OMS INVESTIGAM POSSÍVEL RISCO DO USO DE DOLUTEGRAVIR EM GRÁVIDAS

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a Organização Mundial de Saúde investigam uma possível associação entre o uso do antirretroviral dolutegravir (medicamento usado para o controle do HIV) na gravidez e um defeito no tubo neural em fetos. O tubo neural é a estrutura que dará origem à medula espinhal e ao cérebro. A associação foi identificada em um estudo independente feito em Botswuana, na África.

Normalmente, a má-formação nessa estrutura ocorre em 0,1% dos nascidos vivos; o que o estudo identificou foi um aumento para 0,9% da prevalência da anomalia. As entidades enfatizam, contudo, que até esse momento a relação é apenas uma observação — sem nenhuma relação de causa e efeito. Continue lendo

CÓLICAS NA GRAVIDEZ

As cólicas são um problema que afeta um quarto da população mundial e que é caracterizado pela ocorrência de contrações musculares dolorosas no abdómen (entre a região do peito e da virilha).

Esse desconforto abdominal pode ser sentindo por homens e mulheres, independente da idade e do seu estado de saúde atual. Podem ocorrer nas fases iniciais da gravidez também.

É importante ressaltar que para as grávidas, dores na barriga quase nunca são sinal de um problema grave. Porém é importante procurar auxílio médico se houverem outros sintomas além da cólica, como sangramento, febre ou aumento de secreção vaginal. Continue lendo

POR QUE A SAÚDE BUCAL É IMPORTANTE NA GRAVIDEZ?

Na gravidez as mulheres estão acostumadas com uma bateria de exames e consultas médicas. Mas não é só o corpo que precisa de cuidados especiais: é essencial fazer acompanhamento também com um dentista para evitar complicações e riscos para a mulher e o bebê.

O Dr. Sidnei Goldmann, profissional com mais de 20 anos de carreira,  graduado em estética bucal e especialista em implantes dentários, explica que doenças periodontais, aquelas que afetam as gengivas, por exemplo, podem trazer graves consequências. “Existem estudos que relacionam essas doenças a partos prematuros ou até mesmo muito prematuros, antes das 32 semanas. Isso é muito perigoso pois coloca o bebê em alto risco”, explica Dr. Goldmann. Continue lendo

RESERVA OVARIANA: ENTENDA

A mulher moderna esta em constante mudança, seja no âmbito pessoal ou na vida em sociedade. Há alguns anos era comum chegar aos 30 anos com a prole constituída, com pelo menos um filho. Hoje, grande parte das mulheres nesta faixa etária está focada no trabalho, estudo, viagens e outros compromissos pessoais e profissionais.

Adiar a gravidez tem sido uma decisão cada vez mais comum. Dados recentes do IBGE mostram que, em 2015, 30,8% dos recém-nascidos tinham mães entre 30 e 39 anos. Em 2005, eram apenas 22,5%.

O problema é que a idade biológica nem sempre acompanha esse ritmo de vida. Com o passar do tempo, ocorrem no corpo feminino mudanças significativas que dificultam a chance de sucesso da concepção. Continue lendo

GRAVIDEZ DE ALTO RISCO

A Gravidez de alto risco é assim chamada quando há algo que aumente as chances de haver complicações durante a gravidez ou no parto, colocando a vida da mãe ou do bebê em risco. Esses riscos, na maioria das vezes, são detectados durante a realização do pré-natal, destacando ainda mais a importância desse procedimento.

Estima-se que de 15 a 20% das mulheres grávidas apresentem problemas.

A gravidez de alto risco pode-se enquadrar em vários casos. Normalmente uma gravidez tranquila é aquela em que a gestante passa por ela sem maiores problemas, ausência de aumento de pressão, quedas, pré-eclâmpsia e vários outros problemas.

Porém há casos em que o pré-natal deve ser reforçado porque a gestante pode apresentar problemas de saúde e até mesmo o bebê ter problemas detectados através de exames como a ultrassom por exemplo. As doenças que podem tornar a gravidez de risco são cada vez mais comuns, tanto pelo fator das mulheres engravidarem mais tardiamente como pelo modo de vida adotado. Os problemas de saúde podem aparecer mesmo antes da gravidez e já outras mulheres ficarem doentes durante a gestação. Continue lendo

BAIXO NÍVEL DE PROGESTERONA NAS MULHERES

A progesterona é um hormônio produzido pelo corpo lúteo, sob estímulo da HGC (gonadotrofina coriônica). Ele começa a ser produzido a partir da puberdade no corpo feminino, 15 dias após o início da menstruação, após a ovulação e é liberada na segunda fase do ciclo menstrual, preparando o útero e o corpo da mulher para uma possível gestação, pois é um hormônio diretamente relacionado com a reprodução.

Tem um papel muito importante no processo de gravidez, sendo responsável por regular o ciclo menstrual da mulher e preparar o útero para receber o óvulo fertilizado, evitando que seja expulso pelo corpo. É importante também na manutenção da gravidez.

A progesterona é diretamente responsável pela manutenção e sustentação do feto no útero, estimulando, durante as primeiras duas semanas de gestação, as glândulas da trompa de Falópio e endométrio secretarem nutrientes essenciais para o zigoto. As contrações uterinas são inibidas para evitar que o feto seja expulso, pois bloqueia a produção de prostaglandinas e diminui a sensibilidade à ocitocina. Continue lendo