VIAGRA® – CONTRAINDICAÇÕES

SILDENAFIL

O Viagra® (citrato de sildenafil) está indicado para o tratamento da disfunção erétil, que se entende como sendo a incapacidade de atingir ou manter uma ereção suficiente para um desempenho sexual satisfatório. Para que Viagra® seja eficaz, é necessário estímulo sexual.

Em estudos clínicos, Viagra® foi avaliado em relação a seu efeito, em homens com disfunção erétil (DE), na capacidade para realizar atividade sexual e em muitos casos, especificamente, ao efeito na capacidade de obter e manter uma ereção suficiente para uma atividade sexual satisfatória. Continue lendo

TENOXICAM – FARMACOLOGIA

O tenoxicam é um fármaco antinflamatório não-esteroide (AINE) com propriedades
antinflamatórias, analgésicas e antipiréticas, inibindo igualmente a agregação
plaquetária.

É um medicamento do grupo dos oxicanos indicado para o tratamento da dor leve ou moderada, especialmente em condições como a artrite reumatoide, osteoartrite, e outras enfermidades reumáticas.

O tenoxicam desenvolve uma potente atividade inibitória seletiva sobre a ciclooxigenase-2 (COX-2), tanto in vivo como in vitro na cascata biossintética de prostaglandinas. Este bloqueio seletivo e específico sobre a ciclooxigenase-2 proporciona um duplo benefício terapêutico ao conseguir, por um lado, uma notável atividade antinflamatória-analgésica em pacientes reumáticos e, por outro lado, uma excelente tolerância com efeitos gastrolesivos mínimos ou ulcerogênico. Continue lendo

PARACETAMOL: FARMACOLOGIA

A substância acetaminofeno é conhecida como Paracetamol e é um fármaco que possui propriedades analgésicas e antipiréticas, sendo utilizada essencialmente para o tratamento da febre e da dor.

O Paracetamol geralmente é administrado por via oral embora também esteja disponível para uso por via retal ou intravenosa, pelo que pode apresentar-se na forma de cápsulas, comprimidos, supositórios ou gotas.

 

O paracetamol normalmente é seguro sempre que se respeitam as doses recomendadas. Continue lendo

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS COMUNS

A interação medicamentosa é aquela que se interfere nos efeitos de um fármaco devido à ingestão simultânea de outro fármaco ou aos alimentos consumidos. Esta interação pode reduzir o efeito de um dos fármacos ou potencializá-lo, o que pode causar efeitos imprevisíveis no tratamento. Todavia, nem sempre esta relação é maléfica.

As interações medicamentosas constituem um dos problemas mais comuns relacionados à utilização de medicamentos. Buscar informações sobre esse problema é essencial para a eficiência do tratamento farmacológico e para evitar prejuízos à saúde gerados pelo uso de medicamentos. Continue lendo

DIPIRONA – FARMACOLOGIA

O Metamizol Sódico, popularmente conhecido como Dipirona um medicamento que é utilizado principalmente como analgésico e antipirético, pertencente ao grupo das pirazolonas, já no mercado mundial há 80 anos.

É o analgésico-antipirético mais utilizado no Brasil.  A sua história é, no entanto, pontilhada por ataques frontais ao seu perfil de segurança.

A dipirona foi produzida pela primeira vez em durante o ano de 1920 pela empresa alemã Hoechst AG, sua produção em massa se iniciou em 1922, porém em 1970, alguns países como os EUA proibiram sua venda por ser capaz de causar agranulocitose (alteração caracterizada pela diminuição das células sanguíneas ou ausência de leucócitos), porém em muitos países, como no Brasil, essa droga é de venda livre e isenta de prescrição médica. Continue lendo

POSSÍVEIS REAÇÕES ADVERSAS PARA QUEM FAZ USO DA PrEP – TRUVADA®

O medicamento Truvada® é uma associação de EMTRIVA® (entricitabina) e VIREAD® (fumarato de tenofovir desoproxila), que é indicado em combinação com outros agentes antirretrovirais [tais como inibidores não nucleosídeos da transcriptase reversa (ITRNNs) ou inibidores da protease] no tratamento da infecção pelo HIV-1 em adultos ou como profilaxia – pré-exposição (PrEP) em indivíduos (HIV-).

Assim como todos os medicamentos que existem, o Truvada® também não está isento de provocar reações adversas, estas que podem ser de grau leve a moderado e /ou até mesmo, com grau de risco alto que impeça a continuação do tratamento.

Apesar de bem aceita pela maioria, parte dos usuários da Profilaxia pré-exposição (PrEP) frequentemente relatam efeitos colaterais nos primeiros meses de uso. Em sua maior parte de natureza gastrointestinal, tais efeitos aparecem geralmente logo após o início da ingestão diária do Truvada®. Continue lendo

TRUVADA® – CONSIDERAÇÕES FARMACOLÓGICAS

O medicamento Truvada® é a associação de Tenofovir/entricitabina, que pode ser utilizada no tratamento e prevenção do vírus da imunodeficiência humana (HIV).

Neste medicamento são combinados 300 mg de fumarato de tonofovir disoproxil e 200 miligramas de entricitabina, em um único comprimido que deve ser ingerido com água, conforme indicação médica.

A formulação sobe o nome comercial Truvada®, do laboratório farmacêutico Gilead Sciences, nas formas de gel ou comprimido, foi aprovado inicialmente nos Estados Unidos, pela Food and Drug Administration (FDA) em 2004.

Porém somente em julho de 2012, a FDA anunciou a aprovação do medicamento Truvada® como pílula preventiva para pessoas não contaminadas pelo vírus HIV, tratamento conhecido como PrEP – Profilaxia pré-exposição.  Inicialmente a indicação da Truvada® como PrEP era para grupos tipos como risco (profissionais do sexo masculinos e femininos e parceiros de pacientes HIV+). Continue lendo