LOSARTAN: INFORMATIVO

O Losartan ou Losartana é um medicamento antagonista dos receptores de angiotensina (ARAs). Tem sua principal indicação, tal como dos outros ARAs, é no tratamento da hipertensão.

Este medicamento foi desenvolvido pela Merck Sharp & Dohme, e comercializado sob o nome Cozaar. O losartan foi o primeiro ARA a ser disponibilizado no mercado. Porém hoje já existem outros fabricantes e outras derivações.

Este medicamento é encontrado na forma de Sal Potássico, nas concentrações de 12,5 mg, 25 mg e 50 mg. Também pode estar associado a Hidroclorotiazida. Continue lendo

MEMANTINA – MECANISMO DE AÇÃO

O cloridrato de memantina é um medicamento utilizado como uma opção terapêutica no tratamento sintomático da doença de Alzheimer moderada a grave.

Esta droga apresenta como função propiciar uma melhoria cognitiva, embora não influa no curso normal da doença e tenha uma variedade de resposta de indivíduo para indivíduo. (os seus efeitos são mais significativos se aplicados em estágios iniciais da doença).

No Brasil, a substância foi lançada em 2003 de forma pioneira pelo laboratório de origem dinamarquesa, Lundbeck, após a quebra de patente do Ebix (referência), o brasileiro Apsen lançou em 2005 o Alois. Conseqüentemente, outros laboratórios lançaram similares como, Eurofarma e Libbs. Continue lendo

CONTRAINDICAÇÕES DO MISOPROSTOL (CYTOTEC)

CYTOTEC

O medicamento conhecido como Cytotec contém misoprostol. O misoprostol pertence a um grupo de medicamentos designado de antiácidos e antiulcerosos.

O Cytotec é um composto sintético idêntico à prostaglandina E1, que é uma substância que se encontra no corpo e que, entre outras funções, protege a parede do estômago.

O misoprostol imita a sua ação, bloqueando a secreção de ácido no estômago e induzindo a formação de muco, protegendo a mucosa digestiva. Continue lendo

O USO DE MEDIAMENTOS EM PORTADORES DE SÍNDROME DE DOWN

Entre as alterações causadas pelo excesso de material genético do cromossomo 21, estão as hipersensibilidades medicamentosas determinadas por um conjunto variável de deficiências enzimáticas.

A farmacoterapia para pessoas com síndrome de Down deve seguir os princípios do uso racional de medicamentos, que segundo a OMS é a situação na qual os pacientes recebem os medicamentos apropriados às suas necessidades clínicas na dose correta por um período de tempo adequado e um custo acessível. Evidentemente, procura-se evitar o uso de fármacos com índice terapêutico baixo assim como aqueles com meia-vida longa ou metabolização complexa. Continue lendo

DICLOFENACO DIETILAMÔNIO

O Diclofenaco Dietilamônio é um antinflamatório não esteroidal (AINE) encontrado comumente em formulações tópicas e de dispersão rápida como o spray.

Este fármaco possui ação antinflamatória e analgésica tendo como sua principal forma de uso o tratamento de alicio de inchaço e dor.


INDICAÇÕES:

Alívio da dor, da inflamação e do inchaço em: Continue lendo

DICLOFENACO POTÁSSICO: CONCEITOS FARMACOLÓGICOS

Pertencente ao grupo dos antinflamatórios não esteroidais (AINE), o Diclofenaco potássico tem ação analgésica e antinflamatório, com pouco efeito antipirético. É um derivado do ácido acético.

Seus modos de administração são:

Via oral – Administrar de preferência antes das refeições. Ingerir inteiro com algum líquido, sem mastigar.
Via retal: Recomenda-se colocar os supositórios após a evacuação fecal.
Via parenteral: a solução injetável é administrada por via intramuscular por injeção intraglútea profunda, no quadrante externo superior. Continue lendo

VIAGRA® – CONTRAINDICAÇÕES

SILDENAFIL

O Viagra® (citrato de sildenafil) está indicado para o tratamento da disfunção erétil, que se entende como sendo a incapacidade de atingir ou manter uma ereção suficiente para um desempenho sexual satisfatório. Para que Viagra® seja eficaz, é necessário estímulo sexual.

Em estudos clínicos, Viagra® foi avaliado em relação a seu efeito, em homens com disfunção erétil (DE), na capacidade para realizar atividade sexual e em muitos casos, especificamente, ao efeito na capacidade de obter e manter uma ereção suficiente para uma atividade sexual satisfatória. Continue lendo