MENINGITE BACTERIANA AGUDA

A meningite bacteriana aguda (MBA) é uma emergência infecciosa com alta incidência em crianças.  Toda criança que apresente febre com sinais e sintomas de doença do sistema nervoso central (SNC), como alteração do estado mental ou qualquer evidência de disfunção neurológica, deve obrigatoriamente ser investigada quanto a infecção do SNC como diagnóstico inicial.

A etiologia da meningite bacteriana aguda dependerá da idade, do estado imune e da epidemiologia. Entretanto, apesar dos diferentes agentes, os quadros clínicos são semelhantes. Continue lendo

HFMD – DOENÇA MÃO-PÉ-BOCA

Hand, foot, and mouth disease (HFMD) ou Doença mão-pé-boca é uma doença viral comum que geralmente afeta bebês e crianças menores de 5 anos de idade. No entanto, às vezes pode ocorrer também em crianças mais velhas e adultos.

A doença mão-pé-boca (HFMD) é causada geralmente pelo vírus A16 do coxsackie, um membro da família do enterovírus, Porém também pode ser causada, em alguns casos, pelo coxsackie B ou pelo vírus do enterovírus 71.

A doença obtém seu nome devido ao prurido não-sarnento que se torna nas palmas das mãos e das solas do pés. Continue lendo

SARAMPO

No campo das doenças infectocontagiosas, a literatura ressalta o sarampo como uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos, sobretudo as desnutridas e as que vivem nos países subdesenvolvidos.

Na década de 90, estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) referiam a ocorrência de mais de 45 milhões de casos de sarampo a cada ano, em todo o mundo, contribuindo com cerca de um a dois milhões de mortes, decorrentes das complicações da doença e que atingem mais frequentemente os menores de dois anos de idade.

É uma doença de distribuição universal que apresenta variação sazonal. Nos climas temperados observa-se o aumento da incidência no período entre o final do inverno e o início da primavera. Nos climas tropicais a transmissão parece aumentar depois da estação chuvosa.

O agente etiológico da doença é o vírus do sarampo, este pertencente ao gênero Morbillivirus e à família Paramyxoviridae. Continue lendo

ERROS MAIS COMUNS QUE OS PAIS COMENTEM AO MEDICAR SEUS FILHOS

Crianças e adultos podem utilizar medicamentos iguais ou similares. É essencial, porém, ter a certeza de que a dosagem para os pequenos seja adequada, no horário certo e com a devida necessidade. O principal risco de errar na medicação para crianças é a intoxicação por doses exageradas ou por desconhecimento das consequências. Assim: “quanto menor a criança, maior o risco de efeitos colaterais de certos medicamentos, mesmo com doses recomendadas na bula”.

O tamanho pequeno de uma criança e o metabolismo imaturo faz dela alguém muito mais vulnerável aos erros da medicação, informações do comitê de remédios da American Academy of Pediatrics.

Continue lendo