HOMEOPATÍA E A FEBRE AMARELA: ESCLARECIMENTOS

A vacina contra a febre amarela é preparada a partir do vírus vivo atenuado e produzida no Brasil. Sua imunidade ocorre dez dias após a aplicação, conferindo imunidade, segundo a OMS, por toda a vida.

O emprego da homeopatia no caso da febre amarela consiste na indicação de medicamentos homeopáticos que auxiliam na profilaxia e tratamento dos sintomas. A vacinação estabelecida conforme as diretrizes do Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, é a medida mais importante para a prevenção e o controle da doença.

Desde a criação da homeopatia pelo médico alemão Dr. Samuel Hahnemann, essa terapêutica vem atuando em epidemias, e há relatos históricos documentados que demonstram resultados e benefícios bastante significativos.

Continue lendo

COMUNICADO – CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA DO BRASIL – CFF

O Sistema Conselho Federal de Farmácia/Conselhos Regionais de Farmácia (CFF/CRFs) vem a público manifestar a sua indignação em relação ao comentário antiético e pretensioso do médico infectologista Caio Rosenthal, no Programa Bem Estar da Rede Globo de ontém, dia 17 de julho.

Ao abordar sobre a importância de o paciente buscar o tratamento adequado caso contraia uma doença sexualmente transmissível, o médico consultor do programa se esqueceu de que o paciente sempre está melhor assistido quando pode contar com o apoio de uma equipe multidisciplinar de saúde, com cada profissional, em sua área, fazendo o seu papel.

Os médicos são importantes, mas, nem de longe, são capazes de atuar de forma isolada. Nenhum profissional da saúde o é. O médico consultor também se esqueceu de que as farmácias, pela sua capilaridade, são o primeiro lugar que o paciente busca, especialmente considerando a enorme dificuldade de acesso aos tratamentos, ainda mais na rede pública, única opção da maioria dos brasileiros.

Continue lendo

CFF DISCUTE ATUALIZAÇÃO DA PORTARIA SVS/MS 344/98

O Grupo de Trabalho sobre Vigilância Sanitária do Conselho Federal de Farmácia (GT Visa do CFF) reuniu-se às 9h do dia 14 de dezembro, com representantes da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), na sede do CFF em Brasília, para tratar da atualização da Portaria SVS/MS 344/98. A norma regula o comércio de substâncias e medicamentos psicotrópicos e entorpecentes e de outras substâncias sujeitas ao controle especial de todo país.

A reunião contou com a presença da coordenadora de produtos controlados da Anvisa, Renata de Morais Souza, e da farmacêutica da Anvisa, Camila Miranda. As contribuições do GT Visa do CFF foram discutidas e entendidas pelas representantes da Agência e serão consideradas na proposta de mudança da portaria. Renata relatou que, em no máximo 90 dias, serão realizadas uma audiência, com diferentes entes envolvidos, e uma consulta pública, sobre as alterações da Portaria SVS/MS 344/98. Na oportunidade, farmacêuticos e demais profissionais da saúde poderão enviar sugestões para a atualização da referida portaria.

Continue lendo