ANVISA INDICA TAGRISSO PARA TRATAMENTO DE CÂNCER DE PULMÃO

A Anvisa publicou a Resolução 927/2018 no Diário Oficial da União (DOU) aprovando a nova indicação para uso de 80 mg de osimertinibe, de nome comercial Tagrisso, uma vez ao dia, para o tratamento de primeira linha de pacientes com câncer de pulmão de não pequenas células (CPNPC) localmente avançado ou metastático que tenha feito teste genético para identificar a mutação do tumor.

A nova indicação amplia o espectro de pacientes que podem ser tratados com o medicamento Tagrisso que já estava aprovado pela Anvisa como segunda linha de tratamento, ou seja, em pacientes que não respondiam bem ao medicamento inicial.

De acordo com o estudo clínico que subsidiou a nova indicação do Tagrisso, existe a necessidade de confirmação, por meio de teste laboratorial, de que o tumor a ser tratado apresenta dois tipos específicos de mutações genéticas. Continue lendo

DOENÇA CONSIDERADA RARA, PORÉM COMUM NO SUL E SULDESTE DO BRASIL, PODE LEVAR AO SURGIMENTO DO CÂNCER

A Síndrome de Li-Fraumeni é uma série de tipos de câncer causados pela mutação no TP53, considerado um “guardião do genoma”.

Quando as células se dividem e ocorre um erro, o organismo tem que corrigir esse erro para que a célula não fique alterada ou provocar a morte desta célula. O câncer ocorre quando o organismo não consegue fazer nenhuma das duas coisas, e as células danificadas se proliferam desordenadamente.

O TP53 executa várias funções no ciclo celular e tenta impedir justamente que as células que têm erros se proliferem, dando origem a tumores. Uma mutação nele compromete essa característica. E basta que um dos pais tenha a mudança para que ela seja passada adiante. Continue lendo

PESQUISA COM VACINA DE CÉLULAS-TRONCO PARA TRATAR O CÂNCER

Uma vacina feita com células-tronco derivadas do próprio paciente pode se tornar mais uma poderosa arma no arsenal dos médicos na luta contra o câncer.

Experimento realizado por cientistas da Universidade de Stanford, nos EUA, com camundongos revelou que a técnica conseguiu barrar ou frear o desenvolvimento de tumores de mama, pulmão e pele nos animais, numa chamada “prova de conceito” que mostrou seu potencial para o tratamento e controle da doença no futuro.

Células-tronco são capazes de se transformarem em células de qualquer tecido do corpo e, para isso, se reproduzem muito rápido. Característica que é compartilhada pelas células cancerosas, cuja reprodução descontrolada forma os tumores sólidos. Assim, umas e outras também apresentam estruturas moleculares semelhantes na sua superfície que podem provocar uma reação do sistema imunológico, conhecidas como antígenos. Continue lendo

TÉCNICA TESTADA EM RATOS CURA CÂNCER COM 96% DE EFICIÊNCIA

Um tumor é feito de células mutantes, com código genético modificado. Essas células produzem proteínas diferentes, que, como um alarme, chamam a atenção do nosso sistema imunológico. Glóbulos brancos, os policiais do nosso corpo, são enviados à cena do crime, guiados por essas proteínas. Sua função é destruir o câncer, mas quando eles chegam lá, são paralisados e não conseguem reagir – o tumor tem truques bioquímicos na manga para se salvar.

Radioterapia e quimioterapia são tratamentos valiosos. Mas seria muito mais fácil “acordar” os glóbulos brancos – e deixar eles cuidarem do tumor com as próprias mãos.

Esse truque está prestes a sair do papel. Pesquisadores da Universidade Stanford descobriram dois agentes que, quando injetados diretamente em um tumor, fazem as células de defesa do paciente que já estavam lá retomarem o combate. A técnica, que eliminou completamente o câncer em 87 dos 90 ratos de laboratório testados, tem a vantagem de combater também as metástases – “filiais” do tumor original que se formam em outras partes do corpo. Continue lendo

ALGUNS MITOS E VERDADES SOBRE O CÂNCER DE PELE, SEGUNDO A SBC

Em prol da campanha Dezembro Laranja, Sociedade esclarece as principais dúvidas sobre a doença; Embora seja um problema de saúde sério, o câncer de pele, que corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país, pode ser prevenido com algumas medidas simples.

Neste mês é celebrada a campanha Dezembro Laranja. A iniciativa tem o objetivo de conscientizar a população sobre a alta incidência do câncer de pele, tipo mais comum entre todos os cânceres. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa é que sejam diagnosticados mais de 175 mil novos casos a cada ano no Brasil, sendo 80 mil em homens e 94 mil em mulheres, o que corresponde A 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Continue lendo

ESTUDO DEMONSTRA TRATAMENTO PROMISSOR PARA LEUCEMIA RESISTENTE

Estudo publicado na “Nature Medicine” mostra que pacientes com leucemia resistentes a tratamento, inclusive aqueles que já passaram por técnicas de terapia genética mais recentes, podem tentar um outro tipo de estratégia de modificação de genes para vencer o câncer. No estudo, a remissão completa com a nova terapia foi atingida em 73% dos casos.

A terapia genética voltada para o sistema imunológico se prepara para ser um dos tratamentos mais promissores para cânceres hoje sem terapia. A estratégia básica funciona mais ou menos assim: Continue lendo

OMEPRAZOL E SUA CLASSE PODEM DOBRAR O RISCO DE CÂNCER NO ESTÔMAGO

Um novo estudo mostrou que o uso frequente e de longo prazo de antiácidos como Omeprazol, Pantoprazol e lansoprazol aumentam o risco de câncer de estômago.

Esse tipo de medicamento é comumente utilizado para tratar refluxo e úlceras estomacais e estudos anteriores já haviam associado seu uso com câncer de estômago. Mas essa foi a primeira vez que essa associação foi confirmada após a eliminação de outras possíveis causas que poderia contribuir para o desenvolvimento da doença, como a bactéria Helicobacter pylori, suspeita pelo desenvolvimento da doença. Continue lendo