CIRURGIAS NA PRÓSTATA CAUSAM IMPOTÊNCIA SEXUAL?

A maioria das cirurgias da próstata não causa impotência. No caso de pacientes operados para tratamento de doenças benignas, a probabilidade de impotência é praticamente nula.

No caso de pacientes operados por câncer de próstata, o risco de impotência varia de 30 a 100%, dependendo do caso (estágio da doença, tamanho do tumor, estado da função sexual antes da operação, idade).

É importante salientar que nem todo tratamento para câncer de próstata causa alterações na vida sexual do homem.

A cirurgia que verdadeiramente traz um impacto maior nessa área é a prostatectomia radical. Cirurgias menores como a RTU conhecida como “raspagem”, raramente trazem alguma mudança na vida sexual. Continue lendo

SAÚDE MASCULINA

O mês de novembro é marcado como o mês do homem, para conscientizar a população masculina sobre a importância de exames preventivos no combate a problemas de saúde que atingem os homens, em especial o câncer de próstata. Esse é o objetivo do Novembro Azul.

De acordo com dados do IBGE, homens brasileiros vivem, em média, sete anos a menos que mulheres e apresentam maior incidência de certas doenças.

As doenças prevalentes em homens ou que só os afetam são: Continue lendo

POR QUE SOMENTE O EXAME DE PSA NÃO CONFIRMA SE O HOMEM TEM CÂNCER?

O exame PSA, na sigla inglesa: Prostate Specific Antigen (Antígeno Prostático Específico), é uma substância produzida pela célula prostática, na próstata, que é eliminado para a luz da glândula e que tem a função de liquefazer o sêmen após a ejaculação.

O líquido seminal ejaculado provém da glândula prostática, das vesículas seminais (que se encontram atrás e para cima da próstata) e menos de 1% por espermatozoides, que vêm dos testículos e epidídimos pelo ductos deferentes).

A maior parte do PSA vem do sêmen, mas uma pequena quantidade pode ser encontrada no sangue. Na verdade, o que ocorre é um refluxo do PSA para o sangue que deveria ir para a luz da glândula, e isto acontece quando há alguma lesão na parede da célula prostática provocada, por exemplo, por trauma, inflamação, infecção, proliferação benigna da próstata, conhecida por hiperplasia benigna da próstata ou pelo próprio câncer. Continue lendo

ANVISA APROVA NOVO TRATAMENTO PARA CÂNCER DE PRÓSTATA

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou a indicação terapêutica do medicamento Xtandi (Enzalutamida) para o tratamento de homens com câncer de próstata não metastático resistente a castração.

O Xtandi é um medicamento que possui registro junto a ANVISA desde 2014, com indicação aprovada como antineoplasico para o tratamento de câncer de próstata metastático resistente à castração, em adultos que são assintomáticos ou ligeiramente sintomáticos, após falha de terapia de privação androgênica. Também tem uso aprovado para o tratamento de câncer de próstata metastático resistente a castração em adultos que já tenham recebido terapia com docetaxel. Continue lendo

SINAIS E SINTOMAS DO CÂNCER DE PRÓSTATA

O câncer de próstata é, entre os homens, o segundo tumor que mais causa mortes no Brasil.

Por isso é de grande importância identificar de forma precoce o câncer, pois teremos mais chances de lutar contra o tumor.

Os primeiros sinais do câncer de próstata podem passar despercebidos, e muitos dos sintomas acabam sendo confundidos com outras doenças.

O câncer de próstata em estágio inicial geralmente não provoca sintomas, enquanto em estágio avançado pode causar alguns, como: Continue lendo

NOVO GENÉRICO PARA TRATAMENTO DE CÂNCER DE PRÓSTATA

A Anvisa publicou o registro do medicamento genérico acetato de abiraterona, que é utilizado no tratamento de pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração, em combinação com os medicamentos prednisona ou prednisolona.

De acordo com a Lei dos Genéricos, a aprovação do medicamento deve reduzir os custos do tratamento, pois os medicamentos genéricos devem entrar no mercado com valor pelo menos 35% menor que o do produto de referência. Continue lendo

MITOS DE VERDADES SOBRE O EXAME DE TOQUE RETAL

Se você é homem, provavelmente já foi alertado sobre os perigos do câncer de próstata e, principalmente, já ouviu falar muita coisa sobre o exame de toque retal, utilizado para detectar enfermidades na região em questão.

O exame retal, realizado através de toque retal (TR), é um exame realizado por um médico para avaliar as condições internas do reto. É importante para o diagnóstico de diversas doenças, entre elas, o câncer de próstata.

Por ser um exame que mexe com o imaginário tanto masculino e feminino, veja os mitos e verdades mais comentados sobre o toque retal para que você consiga ter uma ideia real do que é o exame, baseado em informações verdadeiras.

Confira: Continue lendo