FENILCETONÚRIA – O QUE É?

Fenilcetonúria (PKU) é uma doença congênita, genética e bem rara, na qual a pessoa nasce sem a capacidade de quebrar adequadamente moléculas de um aminoácido chamado fenilalanina. Uma pessoa com Fenilcetonúria nasce com a atividade prejudicada da enzima que processa fenilalanina em tirosina.

A doença é causada por uma mutação genética. É uma doença genética onde o pai e a mãe devem passar o gene defeituoso para que o bebê apresente a doença.

Os bebês com fenilcetonúria não possuem uma enzima chamada fenilalanina hidroxilase, necessária para quebrar fenilalanina, um aminoácido importante, pois é parte integral de todas as proteínas do nosso corpo. Continue lendo

BROTOEJA

Brotoeja é o nome popular da miliária, uma dermatite inflamatória causada pela obstrução mecânica à eliminação do suor pelas glândulas sudoríparas (écrinas) e que acaba impedindo a saída do suor do corpo.

Ambientes quentes e úmidos, excesso de roupas e agasalhos, assim como febre alta favorecem o aparecimento dessas lesões. Em geral, elas surgem no tronco, pescoço, axilas e dobras de pele, sob a forma de pequenas bolhas de água (vesículas).

A aparência dessas lesões varia de acordo com a profundidade na qual ocorreu o bloqueio no ducto excretor (glândula que passa pela derme, epiderme e termina nos poros da superfície da pele, expelindo o suor). Continue lendo

AMAMENTAÇÃO CRUZADA

A amamentação cruzada consiste no ato da mulher lactante amamentar um bebê de outra mulher ou entregar o seu filho para que outra pessoa amamente. Muito utilizada no passado, hoje a prática não é indicada porque, de acordo com especialistas, existem riscos para a criança.

Sendo contraindicada formalmente pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação cruzada, traz diversos riscos ao bebê, podendo transmitir doenças, infectocontagiosas.

O perigo desta prática se dá porque o bebê pode ser contaminado por uma infinidade de doenças que o bebê ainda não está preparado para se defender, devido ao seu sistema imunológico ainda ser prematuro. Continue lendo

HFMD – DOENÇA MÃO-PÉ-BOCA

Hand, foot, and mouth disease (HFMD) ou Doença mão-pé-boca é uma doença viral comum que geralmente afeta bebês e crianças menores de 5 anos de idade. No entanto, às vezes pode ocorrer também em crianças mais velhas e adultos.

A doença mão-pé-boca (HFMD) é causada geralmente pelo vírus A16 do coxsackie, um membro da família do enterovírus, Porém também pode ser causada, em alguns casos, pelo coxsackie B ou pelo vírus do enterovírus 71.

A doença obtém seu nome devido ao prurido não-sarnento que se torna nas palmas das mãos e das solas do pés. Continue lendo

SANGUE NAS FEZES DO BEBÊ: PRINCIPAIS MOTIVOS

Encontrar sangue nas fezes dos bebês, sejam eles recém nascidos ou com um pouco de idade, pode ser algo muito  desesperador para os pais.

A causa mais comum e menos grave de cor avermelhada ou muito escura nas fezes do bebê, está relacionadas ao consumo de alimentos como beterraba, tomate e gelatina. O corante destes alimentos pode deixar as fezes com uma coloração avermelhada, mas que não está relacionada à presença de sangue, embora possa confundir os pais. Continue lendo

ASSADURA DE BEBÊ – INFORMATIVO

As assaduras são geralmente causadas por fraldas molhadas ou roupa interior que ficou muito tempo em contato com a pele do bebê. A urina, a fricção, as fezes e o ambiente quente que existem numa fralda de bebê são os responsáveis pelo aparecimento das assaduras.

O eritema da pele, mas comum devido ao uso da fralda ou também chamado “assadura da fralda” resulta da irritação e maceração da pele do seu bebê.

Pode-se notar que a pele fica vermelha, irritada e mais frágil na zona da fralda – à volta das nádegas, coxas e zona genital.  Continue lendo

POR QUE DOCES E EXCESSO DE AÇÚCAR NÃO FAZEM BEM A BEBÊS?

O açúcar pode ser consumido, porém em quantidade muito reduzidas e somente após o 6 mês de vida da criança. O consumo em excesso pode desencadear processos indesejáveis e prejuízo a saúde dos bebês

O açúcar em excesso é um perigo, e não só para os dentes dos bebês, a ingestão excessiva de açúcar pode deixar as crianças pequenas irritadas e dispersivas. É que o doce, além de provocar mais concentração de insulina no sangue, também aumenta a quantidade de adrenalina; e esse hormônio, em excesso, pode provocar ansiedade, excitação e dificuldade de concentração.

Segundo os pesquisadores, os efeitos negativos da ingestão de doces, balas e refrigerantes são maiores e mais evidentes quando a criança come açúcar com o estômago vazio.

Um exame das ondas cerebrais de crianças, logo após elas terem comido doces e bebido refrigerantes, revelou, na grande maioria dos casos, mudanças significativas na capacidade de concentração. Adultos, submetidos a dieta semelhante, não apresentam os mesmos efeitos. Continue lendo