NOVAS DIRETRIZES PARA HOMEOPATIA E SUPLEMENTOS

Agência de Vigilância Sanitária diz que as mudanças são para que os consumidores tenham mais facilidade e segurança na hora de consumir esses produtos.

Os remédios dinamizados (como são chamados os antroposóficos, homeopáticos e homotoxicológicos) e os suplementos alimentares agora tem novas normas de comercialização, estipuladas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A partir de agora, os medicamentos homeopáticos precisarão respeitar certos critérios de produção e passar por testes antes de serem liberados. Este tipo de produto também poderá ter nome comercial, o que vai facilitar para o consumidor na hora de procurá-lo. Continue lendo

ANVISA APROVA NOVO TRATAMENTO PARA CÂNCER DE PRÓSTATA

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou a indicação terapêutica do medicamento Xtandi (Enzalutamida) para o tratamento de homens com câncer de próstata não metastático resistente a castração.

O Xtandi é um medicamento que possui registro junto a ANVISA desde 2014, com indicação aprovada como antineoplasico para o tratamento de câncer de próstata metastático resistente à castração, em adultos que são assintomáticos ou ligeiramente sintomáticos, após falha de terapia de privação androgênica. Também tem uso aprovado para o tratamento de câncer de próstata metastático resistente a castração em adultos que já tenham recebido terapia com docetaxel. Continue lendo

APROVADO GENÉRICO DE EVEROLIMO NO BRASIL

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o primeiro medicamento genérico com a substância everolimo. O remédio é indicado para o tratamento de diversos tipos de câncer, incluindo câncer de mama em estágio avançado, tumores neuroendócrinos e câncer de rim.

Por meio de nota, a Anvisa reforçou que, por se tratar de um medicamento genérico, o produto deve chegar ao mercado com um preço pelo menos 35% menor que o preço máximo do medicamento de referência. Continue lendo

RISCOS DO DESCARTE DE MEDICAMENTOS EM LIXO COMUM

O Brasil é o sétimo país que mais consome medicamentos do mundo, mas existe pouca legislação referente ao descarte correto de medicamentos vencidos ou sem uso.

Devido aos grandes riscos à saúde humana e ao meio ambiente, o descarte de medicamentos deve ser feito em pontos de coleta específicos, para serem posteriormente encaminhados à destinação final ambientalmente correta.

Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) estabelece como obrigatoriedade o descarte correto de medicamentos. No caso dos remédios, a chamada logística reversa funciona com as farmácias e drogarias aceitando medicamentos vencidos para encaminhá-los ao seu destino final sem risco de contaminação. Continue lendo

MELATONINA

A melatonina (N-acetil-5-metoxitriptamina) é uma pequena molécula, amplamente distribuída na natureza, sintetizada pela maioria dos organismos vivos, incluindo organismos unicelulares, fungos, plantas e animais.

Na espécie humana este hormônio é produzida pela epífise (ou glândula pineal) e, ao contrário das hormonas dependentes do eixo hipotálamo–hipófise, a sua produção não está sujeita a mecanismos de retroação negativa, pelo que a sua concentração plasmática não regula a sua produção.

É sintetizada a partir do aminoácido triptofano segundo um ritmo circadiano sincronizado com o ciclo de iluminação ambiental característico do dia e da noite, ocorrendo o pico de produção durante a noite. Continue lendo

ANVISA QUER COLOCAR ALERTA NOS RÓTULOS DE ALIMENTOS

Uma nova política para conter doenças associadas à alimentação está sendo colocada em curso no país: o governo deve negociar com empresas um alerta no rótulo dos alimentos, na parte da frente das embalagens, para indicar altos teores de gordura, sal e açúcar. O principal objetivo é conter o avanço de doenças relacionadas ao consumo exagerado desses alimentos, que aumentam o risco de condições como diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares e obesidade.

A ideia é que os rótulos tenham um alerta na frente das embalagens para complementar a tabela nutricional, geralmente disposta na parte posterior. Símbolos e cores serão utilizados para facilitar a visualização. A base da informação também deve considerar cada 100g ou 100ml de alimento para maior padronização dos dados. Continue lendo

ANVISA E OMS INVESTIGAM POSSÍVEL RISCO DO USO DE DOLUTEGRAVIR EM GRÁVIDAS

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a Organização Mundial de Saúde investigam uma possível associação entre o uso do antirretroviral dolutegravir (medicamento usado para o controle do HIV) na gravidez e um defeito no tubo neural em fetos. O tubo neural é a estrutura que dará origem à medula espinhal e ao cérebro. A associação foi identificada em um estudo independente feito em Botswuana, na África.

Normalmente, a má-formação nessa estrutura ocorre em 0,1% dos nascidos vivos; o que o estudo identificou foi um aumento para 0,9% da prevalência da anomalia. As entidades enfatizam, contudo, que até esse momento a relação é apenas uma observação — sem nenhuma relação de causa e efeito. Continue lendo