CLORIDRATO DE SERTRALINA: INDICAÇÕES E FARMACOLOGIA

A sertralina é um medicamento antidepressivo, pertencente à classe dos inibidores seletivos da recaptação de serotonina. Sua primeira aprovação comercial ocorreu em 1991 pelo FDA (Food and Drugs Administration).

É um remédio antidepressivo muito utilizado em casos de depressão e síndrome do pânico, tendo ação mais demorada nas situações de obsessão. Os ensaios clínicos originais, antes da comercialização, demonstraram uma eficácia de fraca à moderada da sertralina em relação à depressão. No entanto, um considerável corpo de pesquisa posterior estabeleceu-a como uma das drogas de escolha para o tratamento da depressão em pacientes de ambulatório.

A sertralina pode ser comprada nas farmácias convencionais com os nomes comerciais de Assert, Sercerin, Serenata,Tolrest ou Zoloft, com receita médica. Continue lendo

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS ANTIDEPRESSIVOS TRICÍCLICOS

A descoberta no final da década de 50 de drogas antidepressivas e sua utilização na prática clínica trouxe um avanço importante no tratamento e no entendimento de possíveis mecanismos subjacentes aos transtornos depressivos. Tornou a depressão um problema médico passível de tratamento, semelhante a outras doenças como o diabetes e a hipertensão arterial.

Até os anos 80 havia duas classes de antidepressivos, os tricíclicos (ADTs) e os inibidores de monoaminooxidase (IMAOs). Embora muito eficazes, apresentavam efeitos colaterais indesejáveis causados pela inespecificidade de sua ação farmacológica e eram potencialmente letais em casos de superdosagem.

Nas últimas duas décadas surgiram novas classes de antidepressivos a partir da pesquisa de moléculas desprovidas dos efeitos colaterais dos heterocíclicos. Eles diferem dos clássicos ADTs e IMAOs, irreversíveis pela seletividade farmacológica, modificando e atenuando os efeitos colaterais. Continue lendo

DESMAME DE MEDICAMENTOS

O desmame de medicamentos é a redução gradual de uma dose medicamentosa com a finalidade de retirada do uso do medicamento pelo paciente.

O desmame consiste em estratégias psicoterapêuticas e psicomedicamentosas usadas para minimizar os efeitos de descontinuação de um remédio.

Várias substâncias disponíveis de forma lícitas, que são prescritas por médicos e possuem grande venda ao publico, no cenário mundial, podem causar dependência química e consequentemente necessitam do desmame medicamentoso. Dentre elas podemos citar Antidepressivos, Hipnóticos sedativos como os Benzodiazepínicos, narcóticos, barbitúricos, hormônios, corticoides, opioides e anestésicos.

Medicamentos como os citados acima tendem a causar dependência química do organismo, quando usados por um longo prazo, por isso é sempre necessário uma avaliação criteriosa para a escolha e adoção destes medicamentos. Continue lendo

PAROXETINA – CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS

A substância Paroxetina é um potente antidepressivo inibidor seletivo da recaptação de serotonina (ISRS). Além dos transtornos depressivos a paroxetina pode ser empregada nos distúrbios que, supostamente, há uma influência serotoninégica como no Transtorno obsessivo-compulsivo e Transtornos de pânico, por exemplo.

Esta substância foi aprovada pela (Food and Drug Administration) FDA em dezembro de 1992.

A paroxetina, um derivado da fenilpiperidina, foi originalmente desenvolvida em 1975 por Jorgen Buus-Lassen e associados. trabalhando em uma pequena empresa dinamarquesa, ferrosan. A paroxetina foi o segundo ISRS sintetizado por Buus-Lassen. Em 1975, cientistas dinamarqueses haviam produzido femoxetina, que tinha uma desvantagem em comparação à paroxetina – a femoxetina necessitava de doses muito altas, entre 300 e 600 mg por dia. No entanto, nos ensaios clínicos, a femoxetina revelou-se mais eficaz do que a paroxetina. Continue lendo

OXALATO DE ESCITALOPRAM – CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS

Pertencente à classe dos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), o Escitalopram, vendido sobre a forma de oxalato e nome Lexapro® no Brasil, é um fármaco antidepressivo.

O escitalopram foi desenvolvido entre meados de 1997 e 2001, pelos laboratórios Lundbeck e Forest. Em uma recente meta analise, o escitalopram junto com a sertralina se mostraram mais eficazes e toleraveis do que outros ISRS.

Como classe, os inibidores seletivos da recaptação da serotonina inibem a recaptação pré-sináptica da recaptação da serotonina, e deste modo aumentam a disponibilidade da serotonina sináptica. Continue lendo

FLUOXETINA: O ANTIDEPRESSIVO QUE EMAGRECE

A Fluoxetina é um medicamento antidepressivo da classe dos inibidores seletivos da recaptação de serotonina.  O comporto fluoxetina foi descoberta por Eli Lilly and Company, em 1972, e entrou em uso médico em 1986. Está na Lista de medicamentos essenciais da OMS.

O cloridrato de Fluoxetina age no organismo aumentando os níveis de serotonina no cérebro, o que dá sensação de prazer ao paciente e minimiza os sintomas de depressão, ansiedade, bulimia nervosa, TOC ou dos transtornos ligados ao período pré-menstrual. A medicação deve ser administrada de forma diferente conforme o caso e também pode ter efeitos diferenciados de acordo com as especificidades do organismo de cada um.

Foi sintetizada e comercializada inicialmente pela companhia farmacêutica Eli Lilly com o nome Prozac®. Atualmente é comercializada no Brasil  por vários laboratórios como medicamento genérico, estando sujeita a receita médica (ou até mesmo a retenção da receita).

No Brasil possui os nomes comerciais de Daforin, Deprax, Depress, Eufor, Fluxene, Fluox, Neo-Fluoxetin, Nortec, Prozac, Prozen, Psiquial, Verotina nas apresentações de 10 mg e 20 mg.

Continue lendo