SINTOMAS FÍSICOS DO ESTRESSE

Com o estresse cada vez mais comum no mundo moderno é importante que todos sabiam entender, procurar evitar e saber lhe dar com o problema, pois este uma vez que for negligenciado pode levar a problemas cada vez mais sérios no futuro.

O estresse é uma reação do corpo a situações prejudiciais, ele não tende a ser prejudicial, quando enfrentado de forma ocasional, porém a história muda quando é enfrentado diariamente.

O corpo e a mente humana forma projetados para reagir ao estresse de forma ocasional, uma vez que ele trás alguns benefícios, porém, quando a estresse se faz constante as pessoas começam a adoecer e isso se reflete em sintomas físicos, tais como:


Cefaleia (Dores de Cabeça)

Muitos estudos descobriram que o estresse pode contribuir para dores de cabeça, uma condição caracterizada por dor na região da cabeça ou pescoço.

As preocupações diárias são uma das causas do estresse. Existe uma grande diferença entre pensar e se preocupar. Quando pensamos, buscamos por solução dos problemas. Porém, quando nos preocupamos, ficamos paralisados em um mesmo padrão de raciocínio Isso leva ao cansaço de sua mente e produz dores de cabeça.


Dores Crônicas

Dores crônicas são uma queixa comum que pode resultar do aumento dos níveis de estresse.

Quanto mais estressada ficar a  pessoa mais cortisol ela irá produzir e liberar, este que irá contribuir para a exacerbação de dores e de problemas crônicos já existentes.


Problemas de Pele e Alergias

A pele é uma dos órgãos mais afetados pelo estresse. Você já percebeu o surgimento de bolinhas vermelhas em várias partes do corpo e até mesmo episódios de coceira após uma semana estressante? A alergia nervosa é um tipo de dermatite que pode surgir após situações de estresse ou problemas emocionais. Pode ser caracterizada por lesões do tipo eczema, ou seja, placas vermelhas e ásperas, algumas vezes, com pequenas bolhas e tendo a coceira como principal sintoma.

A alergia e a irritação podem acontecer em qualquer lugar do corpo. O estresse pode causar seborreia/caspa, vermelhidão e coceira na lateral do nariz, na região central do rosto, sobrancelhas, queixo e atrás das orelhas e costas.


Fadiga e Insônia

Sensação de cansaço e a dificuldade em conseguir dormir são sintomas bem comuns em pessoas estressadas.

O estresse é uma das principais causas de alteração do padrão do sono levando tanto à insônia aguda como a crônica. Uma vez que a pessoa não possui um sono regular ela tende a ter menor disposição e estar mais cansada.


Diminuição da Libido

Muitas pessoas experimentam mudanças em seus impulsos sexuais durante períodos estressantes.

Um estudo avaliou os níveis de estresse de 30 mulheres e, em seguida, mediu sua excitação enquanto assistia a um filme erótico. Aquelas com altos níveis de estresse crônico experimentaram menos excitação em comparação com aquelas com níveis mais baixos de estresse. O mesmo se aplica ao sexo masculino.


Problemas digestivos

Problemas digestivos representam como diarréia e constipação também podem ser causados ​​por altos níveis de estresse. Gastrite e úlcera são sintomas físicos do estresse bastante comum.

Estresse pode afetar especialmente aqueles com distúrbios digestivos, como síndrome do intestino irritável ou doença inflamatória intestinal, caracterizados por dor de estômago, inchaço, diarreia e constipação.

Quanto maior o tempo que a pessoa permanecer convivendo com os sintomas físicos do estresse, mais o problema se agravará, então nenhum sinal deve ser ignorado. Se você reconheceu que sua dor de estômago frequente pode ser resultante da pressão diária, procure ajuda.


Alteração do Apetite

Quando uma pessoa está estressada ela pode tanto ter uma perda considerável do apetite bem como pode também comer mais e se tornar mais impulsiva nesse sentido. O quadro varia de pessoa a pessoa

O estresse provoca alterações químicas no organismo e pode estar por trás ao aumento dos índices de obesidade registrados em todo o mundo nos últimos anos. O estresse ocasiona aumento da grelina, que é um hormônio gástrico responsável pelo aumento do apetite. Então, as pessoas estressadas têm mais apetite e, consequentemente, engordam. E têm o cortisol elevado, que por si só aumenta a gordura abdominal.


Queda de Cabelo

A queda de cabelo por estresse é real e comprovada cientificamente. Durante os períodos de estresse o organismo libera uma substância que aumenta a produção de estriol, que por sua vez bloqueia a entrada de nutrientes na região capilar. Isto causa um término prematuro da fase de crescimento. Enfraquece os fios pela falta de nutrientes e por fim leva aos casos de queda.


Aceleramento cardíaco

Um batimento cardíaco acelerado e aumento da frequência cardíaca também podem ser sintomas de altos níveis de estresse.

Um estudo mediu a reatividade da frequência cardíaca em resposta a eventos estressantes e não estressantes, e constatou que a frequência cardíaca foi significativamente maior durante condições estressantes.


Sudorese

A exposição ao estresse também pode causar sudorese excessiva. Um estudo descobriu que a exposição ao estresse resultou em grandes quantidades de suor e odor em 40 adolescentes.


Tensão Muscular

Existe uma forte conexão entre o estresse e as dores nas costas. O estresse causa a liberação de hormônios que aumentam a percepção da dor, como o cortisol e o adrenocorticotrópico. Com isso ocorre a redução da circulação sanguínea, fazendo com que menos oxigênio e nutrientes cheguem aos tecidos. O resultado é a sensação de fadiga, acompanhada da dor. As estimativas apontam que quase 75% da população adulta possui um nível elevado de estresse, que está diretamente ligado a uma série de sintomas físicos.

O convívio com dores de cabeça tensionais, dores nas costas, insônia, ansiedade, pressão alta e depressão se tornou uma realidade comum para várias pessoas. A tensão muscular, geralmente, começa na cabeça e segue para pescoço e ombros, sendo bastante  incômodo.


Acne

A acne é um dos sintomas físicos do estresse mais visíveis e fáceis de observar. Quando algumas pessoas estão sentindo-se estressadas, elas tendem a tocar seus rostos com mais frequência. Isso pode espalhar bactérias e contribuir para o desenvolvimento da acne.

Vários estudos também confirmaram que a acne pode estar associada a níveis mais elevados de estresse.

 



Fonte. Blog Vittude

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *