PRESERVATIVO MASCULINO (CAMISINHA) – DÚVIDAS FREQUENTES

O preservativo masculino ou camisinha é uma capa de borracha (látex) – que também pode ser encontrado em versões sem látex – que, colocada corretamente sobre o pênis, evita a transmissão de doenças como a Aids, hepatites virais e outras doenças sexualmente transmissíveis (DST). Serve também como contraceptivo para a gravidez.

Embora ele seja amplamente recomendado para prevenir DST’s  e a gravidez indesejada, sendo inclusive distribuída pelo SUS, ainda existem muitas dúvidas sobre o seu uso e quais cuidados ela oferece realmente.

 

Veja abaixo algumas das principais perguntas sobre esse produto:


Qual a forma correta de colocar a camisinha?

Para que a camisinha cumpra o seu papel “protetor” durante o ato sexual, deve-se ter em mente alguns aspectos cruciais para o seu uso. “Em primeiro lugar, deve estar de fácil acesso antes do ato e o invólucro que a contém só deve ser aberto no instante do seu uso”.

O pênis deve estar ereto, livre de lubrificantes, cremes ou pomadas. A pessoa deverá então segurar o preservativo pela extremidade, deixando um espaço isento de ar na ponta para conter o sêmen, diminuindo assim a chance de rompimento. A seguir, a camisinha deve ser desenrolada, da extremidade para a base do pênis.

Após o ato sexual, ainda com o pênis ereto, a camisinha deve ser retirada com cuidado, de forma a impedir que o sêmen extravase. “Segure a camisinha na extremidade com os dedos de uma mão, ao mesmo tempo em que, com a outra, você retira a proteção no sentido da base para a extremidade.”


Podemos reutilizar a camisinha?

De modo algum. O preservativo tem uso único e jamais deve ser reutilizado em outro momento, porque uma vez que ele entra em contato com o pênis e a mucosa vaginal ou anal, ele será contaminado e a sua reutilização, mesmo que do lado contrato do uso inicial será comprometida, pondo em riscos usuários a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis, e a um maior risco de rasgos e estouros do produto.

 


 É verdade que guardar camisinha na carteira estraga?

Depende do tempo. Em um bolso menor ou na carteira, ela pode sofrer pressões ou atritos excessivos, que podem comprometer suas características físicas. Se estiver em uma bolsa, deve-se evitar colocá-la próxima de objetos pontiagudos ou que possam danificar a embalagem.

Além disso, os preservativos não devem ser expostos ao calor excessivo, umidade e luz fortes, pois suas propriedades físicas correm o risco de ficar comprometidas. Isso significa que a capacidade volumétrica e de pressão de estouro podem mudar.

 


Mesmo com o uso do preservativo, ainda existe risco de gravidez?

 Sim, mas eles normalmente estão associados ao mau uso do preservativo. Se a camisinha é colocada corretamente e usada do início ao fim da relação, em todas as relações, as chances de gravidez são próximas de zero.


 

 Usar duas camisinhas – uma por cima da outra – protege mais?

De forma alguma.  O uso sobreposto estimula rasgos e fissuras, por causa do atrito entre as paredes dos preservativos.

O uso de dois ou mais preservativos, tente a diminuir a sensibilidade do pênis que está em uso e também pode favorecer a um desconforto maior para a vagina ou ânus onde ele será introduzido.


É necessário usar durante o sexo anal?

Sim, principalmente para evitar infecções e contaminações na área. Isso porque a flora bacteriana da região anorretal é diferente da que encontramos na uretra ou vagina, podendo oferecer uma dificuldade extrema de tratamento caso venha causar infecções uretrais ou vaginais.

Outro ponto é a transmissão de DSTs, que também pode acontecer por meio do sexo anal, sendo necessário o uso de camisinha.


Pessoas que têm alergia a látex podem usar a camisinha masculina?

Quando a pessoa tem esse tipo de alergia, não deve usar a camisinha masculina feita de látex. Hoje no mercado existem as camisinhas feitas de silicone, ou mesmo a camisinha feminina, que é feita de poliuretano ou borracha nitrílica, materiais com pouco potencial alergênico. Caso o homem ou a mulher sejam alérgicos ao látex, o ideal é buscar essas alternativas.


Se a camisinha furar, qual o procedimento mais adequado?

É preciso salientar que a camisinha raramente irá estourar se for usada e conservada adequadamente. Caso ocorra o rompimento, o coito deverá ser interrompido imediatamente e uma nova camisinha deve ser adequadamente usada.

Caso haja derramamento de sêmen dentro da vagina ou ânus, o médico deverá ser procurado para dar maiores esclarecimentos sobre DST’s e como evitar a gravidez, no caso do sêmen na vagina, de forma emergencial.


Falta de lubrificação durante o sexo pode estourar a camisinha?

Sim, esse é um dos principais fatores de rompimento. Por isso, a penetração só deve acontecer quando a mulher já estiver excitada e devidamente lubrificada.

No caso do sexo anal, em que não há lubrificação natural, é recomendado o uso de produtos lubrificantes adequados a base de água.


Existe pênis grande demais para uma camisinha?

Não. As camisinhas são altamente elásticas, se adaptando à qualquer anatomia. Ainda assim, existem no mercado produtos com o diâmetro maior do que o usualmente utilizado em preservativos.

Existem diferentes tamanhos de camisinha, mas vale ressaltar que o que muda, ao contrário do que muitos acreditam, é a largura do produto – e não o comprimento.


Camisinha tem data de validade?

Sim. Por isso, na hora da compra, fique atento às datas de fabricação e validade e ainda se o produto apresenta o selo do Inmetro, que garante que todos os testes de segurança foram feitos antes de sair da fábrica.

Após o vencimento (estampado na embalagem), a integridade do produto pode ser prejudicada por fatores diversos, como ressecamento do látex, que aumenta o risco de rasgos, por exemplo.


 Fonte:  Departamento de IST, Aids e Hepatites Virais

9 ideias sobre “PRESERVATIVO MASCULINO (CAMISINHA) – DÚVIDAS FREQUENTES

  1. Olá, bom dia. Tive minha segunda relação sexual, porém antes da penetração meu parceiro colocou a camisinha do lado errado (a camisinha não desenrolava). Ao perceber isso, ele inverteu o lado da camisinha e colocou certo. Há possibilidade de gravidez? Ele ainda não havia ejaculado, apenas liberado o líquido pré ejaculatório

    • Olá Boa tarde
      A sua questão é interessante, porque o preservativo masculino comumente é posicionado no pênis de forma invertida. E isso não é por falta de experiência ou má vontade do homem. Realmente os lados são identicos e confundem. Existe atualmente algumas marcas no mercado que já adotaram uma tarja que auxilia a desenrolar o preservativo quando posicionado no pênis e evita essa situação, de o homem começar a colocar o preservativo e perceber que está do lado errado, porém isso não é lei no Brasil e fica a critério do fabricante.
      Sobre sua questão Débora, não há problemas sobre o lado, desde que bem posicionado, mesmo do lado avesso, o preservativo ainda é seguro, desde que não haja sêmen de um dos lados e o preservativo não esteja furado ou estoure.
      Sobre o liquido viscoso de o pênis solta, liquido pré-ejaculatório ou bulbourretal antes da ejaculação. De fato ele pode conter alguns espermatozoides e na maioria dos homens é expelido em pequenas quantidades, diminuindo um pouco mais a chances de conter espermatozoides viáveis para fecundação, mas fique tranquila, porque a chance de gravidez são muito pequenas quando ele é expelido com o pênis dentro da vagina e ainda menor se for de fora e houver contato com as mãos, toalhas e etc.

      Espero ter ajudado e se houver mais dúvidas, entre em contato.

      • Muito obrigada. Posso ficar tranquila então acerca de uma possível gravidez nesse caso? Em que o lado externo da camisinha teve contato apenas com o líquido pré-ejaculatório? Seria recomendado tomar a pílula do dia seguinte ou não precisa?

        • Olá Débora
          Isso só será preocupante se você estiver do auge do período fértil e a quantidade de liquido pré-ejaculatório seja bem grande a ponto de ter lubrificado toda a parte externa do preservativo. Pois existe sim a probabilidade de gravidez, apesar de ela ser ínfima.
          De qualquer forma, para sua tranquilidade você pode sim tomar a pílula do dia seguinte, porém isso deve ser feito o quanto antes, pois com o passar do tempo após a relação sexual ela diminui sua eficácia.

          Espero ter esclarecido a dúvida.

          • Acho que terei que contar com a sorte pois acabaram de se passar 72hrs da relação :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *