POSSO USAR O PRESERVATIVO FEMININO NO SEXO ANAL?

Primeiramente, vamos falar um pouco sobre o preservativo feminino:

O preservativo feminino ou camisinha feminina é a versão feminina do contraceptivo de barreira mais comum do mundo, o preservativo masculino.

Esse dispositivo foi inventando pelo médico dinamarquês Lasse Hershel, ao final dos anos 90, a fim de dar autonomia às mulheres, que assim não precisam depender exclusivamente dos seus parceiros.

Este método contraceptivo consiste em um dispositivo de  polietileno, material que oferece menos risco de furar, e, além disso, é uma opção para quem tem alergia ou irritação ao látex. Ela também é mais eficaz na hora de proteger contra Infecções Sexualmente Transmissíveis -IST’s, como HPV e herpes, porque protege a parte externa da vagina também.

A camisinha feminina é maior e mais larga que o preservativo masculino, e deve ser introduzido na vagina. Uma das extremidades, que é fechada, deve ser acomodada ao fundo da cavidade da vagina; a outra, aberta, fica do lado de fora do órgão genital feminino.

Por conta do atrito, as camisinhas masculina e feminina não devem ser usadas ao mesmo tempo. Esses preservativos podem aderir um ao outro e se deslocar de onde devem permanecer durante o ato sexual.


E SOBRE USAR O PRESERVATIVO FEMININO NO SEXO ANAL?

Sim, é possível e totalmente eficaz. Apesar da camisinha feminina ter esse nome porque foi desenhada para se usada em vaginas, ela também é muito útil para homens e mulheres na hora do sexo anal.

Ela deve ser introduzida no ânus, da mesma forma que na vagina, tanto em mulheres quando em homens, não atrapalhando o ato sexual anal.

No sexo anal, alguns voluntários relatam que sentiram como se fizessem sexo sem camisinha. A lubrificação interna e externa da camisinha ajuda nessa situação. O fato de ela ficar para dentro evita que coisas saiam para for, como fezes e sangramentos, podendo ser uma forma mais confortável para dias em que a mulher o homem não estiverem tão preparados para o sexo anal. Sendo assim qualquer dejeto só vem a tona na hora da retirada, que pode ser feita reservadamente.

Se o preservativo for introduzido corretamente como as instruções, ele não causará desconforto ao usuário na hora da penetração, mesmo que o tamanho pareça estranho quando fora do reto.

Uma observação é que o preservativo feminino deve ser introduzido no canal retal quando a mulher ou homem estiverem excitados, não seguindo a mesma lógica da vacina, pois estar muito tempo antes do ato sexual inserida no ânus, pode causar comichões e desconforto.

 


Pergunta enviada por e-mail: obolx@farmaceuticosdocerrado.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *