O QUE É O ACÚFENO?

O acúfeno consiste num som que tem origem no ouvido e não no ambiente. O zumbido é um sintoma e não uma doença específica. O acúfeno é muito comum – 10 a 15% das pessoas padecem de algum grau de zumbido.

O ruído, ouvido pelas pessoas com acúfeno, pode apresentar-se sob a forma de zumbido, tinido, crepitação, apito ou sibilo e geralmente é associado à perda de audição. Algumas pessoas ouvem sons mais complexos, que podem ser diferentes a cada momento. Esses sons são mais evidentes num ambiente tranquilo ou quando a pessoa não está concentrada em outra coisa. Dessa forma, o zumbido tende a incomodar mais quando a pessoa tenta adormecer. Entretanto, a experiência do acúfeno é altamente individual.

Algumas pessoas ficam muito perturbadas com os sintomas, enquanto outras acham-nos perfeitamente suportáveis.

É importante saber:

  • Muitos acúfenos são devidos a fatores não perigosos, por exemplo, exposição a ruído alto, envelhecimento, doença de Ménière e o uso de certos medicamentos.
  • Na maioria dos casos, desconhece-se a causa.
  • Os achados que preocupam incluem acúfenos acompanhados por quaisquer sintomas neurológicos e os que ocorrem apenas em um dos ouvidos (particularmente quando acompanhados de perda auditiva, tonturas e/ou dificuldade de equilíbrio).
  • O acúfeno raramente pode ser interrompido, mas certas técnicas ajudam as pessoas a lidar eficazmente com seus sintomas.

CAUSAS

……………………………………………………………………………

Acúfeno subjetivo

O acúfeno subjetivo é de longe o tipo mais comum. É causado pela atividade anômala da parte do cérebro responsável pelo processamento do som (córtex auditório). Os médicos não têm a exata compreensão de como essa atividade anômala se desenvolve.

Mais de 75% dos distúrbios relacionados ao ouvido incluem acúfeno como um sintoma, e as pessoas que tem perda auditiva, independentemente da causa, frequentemente desenvolvem acúfeno. As causas mais comuns são:

  • Exposição a sons altos ou explosões (trauma acústico)
  • Envelhecimento (presbiacusia)
  • Certos medicamentos que lesionam o ouvido (medicamentos ototóxicos)
  • Doença de Ménière

Outras causas de acúfenos incluem infecções do ouvido médio, doenças que bloqueiam o canal auditivo (como uma infecção do ouvido externo [otite externa], excesso de cera de ouvido, ou corpos estranhos), problemas com a trompa de Eustáquio (que conecta o ouvido médio à parte posterior do nariz) devido a alergias ou outras causas de obstrução, otosclerose (um distúrbio de excesso de crescimento ósseo no ouvido médio), e distúrbios temporomandibulares. Uma causa séria, mas incomum, é um neuroma acústico, um tumor não canceroso (benigno) de parte do nervo saindo do ouvido interno.

 

……………………………………………………………………………

Acúfeno objetivo

O acúfeno objetivo é muito menos comum. Ele representa o ruído realmente criado pelas estruturas próximas ao ouvido. Outras pessoas, por vezes, podem ouvir os sons do acúfeno objetivo se se aproximarem para escutar.

O acúfeno objetivo geralmente envolve ruídos dos vasos sanguíneos próximos ao ouvido. Nesses casos, o som vem com cada batida do pulso (pulsátil). Causas incluem

  • Fluxo turbulento através da artéria carótida ou da veia jugular.
  • Alguns tumores do ouvido médio que são ricos em vasos sanguíneos
  • Vasos sanguíneos deformados da membrana que recobre o cérebro.

O ruído mais comum é o som do fluxo sanguíneo rápido ou turbulento nos vasos principais do pescoço. Este fluxo sanguíneo anômalo pode ocorrer por causa de uma contagem reduzida de hemácias (anemia) ou por um bloqueio das artérias (aterosclerose) e pode piorar nas pessoas com pressão sanguínea mal controlada (hipertensão). Alguns tumores pequenos do ouvido médio, chamados de paragangliomas, são ricos em vasos sanguíneos. Embora os tumores sejam pequenos, eles estão muito próximos das estruturas que captam o som no ouvido, e o fluxo sanguíneo através deles pode, por vezes, ser ouvido (apenas em um ouvido). Às vezes, se desenvolvem vasos sanguíneos deformados que envolvem conexões anômalas entre artérias e veias (deformações arteriovenosas) na membrana que recobre o cérebro (a dura-máter). Se essas deformações ficarem próximas ao ouvido, a pessoa, às vezes, consegue ouvir o sangue correndo através delas.

Menos comuns, os espasmos dos músculos do palato ou dos pequenos músculos do ouvido médio produzem sons de estalos. Esses sons não acompanham o ritmo do pulso. Os ditos espasmos geralmente não têm uma causa conhecida, mas podem ser devidos a tumores, lesões cranianas ou doenças que afetam a bainha dos nervos (por exemplo, esclerose múltipla).

 


IMPORTANTE

Nem todos os acúfenos requerem avaliação médica. As seguintes informações podem ajudar as pessoas a decidirem se é necessário procurar um médico para uma avaliação e ajudá-las a saber o que esperar durante a avaliação.

  • Acúfeno em apenas um dos ouvidos
  • Quaisquer sintomas neurológicos (além da perda de audição), particularmente dificuldade com o equilíbrio ou o caminhar, mas também vertigem ou dificuldade para enxergar, falar, engolir e/ou conversar

Pessoas com sinais de alerta devem procurar um médico imediatamente. Pessoas sem sinais de alerta, nas quais o acúfeno se desenvolveu recentemente, devem consultar seus médicos, assim como as pessoas que têm acúfenos pulsáteis. A maioria das pessoas com acúfenos e nenhum sinal de alerta está convivendo com o acúfeno há muito tempo. Elas podem discutir a questão com seus médicos e marcar uma consulta quando for conveniente para os dois.

 


TRATAMENTO

De forma geral, as tentativas para identificar e tratar a doença que causa o zumbido revelam-se infrutíferas. Entretanto, corrigir qualquer perda auditiva (por exemplo, com um aparelho auditivo) alivia o acúfeno em cerca de metade das pessoas.

O tratamento do estresse e de outros transtornos mentais (como depressão) pode ajudar. Muitas pessoas se sentem tranquilizadas ao saber que seu acúfeno não é causado por um problema sério. Cafeína e outros estimulantes podem piorar o acúfeno, então as pessoas devem evitar estas substâncias.

Existem várias técnicas que podem tornar o acúfeno tolerável, ainda que o grau de tolerância varie de pessoa para pessoa. Muitas pessoas acham que um som de fundo ajuda a mascarar o acúfeno e os ajuda a adormecer. Algumas pessoas colocam um fundo musical. Algumas pessoas utilizam um dispositivo para mascarar o acúfeno, usado como um aparelho auditivo, que produz um nível constante de sons neutros. Para os profundamente surdos, um implante na cóclea (o órgão da audição) pode reduzir o acúfeno, mas isso é feito apenas para pessoas com profunda perda auditiva em ambos os ouvidos. Se estas técnicas padronizadas não surtirem efeito, as pessoas podem querer buscar tratamento em clínicas especializadas no tratamento do acúfeno.

 



FONTE:

– MSD Manuals, Versão para a Saúde da Família [Zumbido no ouvido]. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-do-ouvido,-nariz-e-garganta/sintomas-das-doen%C3%A7as-dos-ouvidos/zumbido-ou-zunido-no-ouvido

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *