DONOVANOSE: GRANULOMA INGUINAL

A Donovanose é causada pela bactéria Klebsiella granulomatis. É uma IST crônica progressiva que acomete preferencialmente a pele e mucosas das regiões da genitália, da virilha e do ânus.

É caracterizada por causar úlceras e destruir a pele infectada. É pouco frequente, ocorrendo na maioria das vezes em climas tropicais e subtropicais.

É uma doença também chamada de Granuloma Inguinal que no Brasil é mais frequente no Norte e em pessoas com baixo nível socioeconômico e higiênico.

É uma IST extremamente rara em países desenvolvidos, mas ainda ocorre em Papua Nova Guiné, Austrália, África do Sul, Caribe e em partes do Brasil e da Índia.

A transmissão ocorre pelo sexo desprotegido com uma pessoa infectada. Por isso, recomenda-se sempre o uso da camisinha masculina ou feminina.


SINTOMAS

Os sintomas incluem caroços e feridas vermelhas e sangramento fácil. Após a infecção, surge uma lesão nos órgãos genitais que lentamente se transforma em úlcera ou caroço vermelho. Essa ferida pode atingir grandes áreas, danificar a pele em volta e facilitar a infecção por outras bactérias.

Como as feridas não causam dor, a procura pelo tratamento pode ocorrer tardiamente, aumentando o risco de complicações.

As áreas mais afetadas são:

  • Pênis, escroto, virilha e coxas nos homens
  • Vulva, vagina e pele que rodeia a área vaginal nas mulheres
  • Rosto em ambos os sexos
  • Ânus e nádegas em pessoas que fazem coito anal

As feridas aumentam de tamanho lentamente e se espalham para tecidos próximos, causando mais lesões. Feridas também podem se espalhar quando entram em contato com outras áreas do corpo. Sem tratamento, as feridas continuarão a se espalhar.

Ocasionalmente, a infecção se espalha para linfonodos na região inguinal, fazendo com que inchem, ou se espalha pela corrente sanguínea para os ossos, articulações ou fígado.


DIAGNÓSTICO

Na presença de qualquer sinal ou sintoma dessas IST, recomenda-se procurar um serviço de saúde para o diagnóstico correto e indicação do tratamento com antibiótico adequado.

Para confirmar o diagnóstico, os médicos podem obter uma amostra do líquido raspado da ulceração e examiná-la ao microscópio.

Se o diagnóstico for incerto, os médicos colhem uma amostra de tecido e a examinam ao microscópio (biópsia).

Na confirmação da doença, parceiros sexuais devem ser examinados e avaliados, mesmo que não apresentem sintomas aparentes.

 


TRATAMENTO

O tratamento é feito com antibióticos. Trimetoprima-sulfametoxazol, doxiciclina, eritromicina, ciprofloxacino ou azitromicina via oral por pelo menos três semanas é eficaz. Às vezes, antibióticos são administrados por injeção no músculo ou na veia.

Quando tratadas, as pessoas geralmente começam a melhorar dentro de sete dias. Contudo, se a infecção tiver se espalhado para linfonodos adjacentes na virilha, a cura pode ser lenta e os nódulos podem reincidir. Nesse caso, é necessário tratamento por um período mais longo. Depois que o tratamento parecer ser bem-sucedido, as pessoas devem ser examinadas periodicamente por seis meses.

Parceiros sexuais atuais devem ser examinados e, se infectados, tratados.

 



REFERÊNCIAS:

– Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle de IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais, Ministério da Saúde [Donovanose]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/o-que-sao-ist/donovanose

– GIV – Grupo de Incentivo a Vida [DST – Donovanose]. Disponível em: http://giv.org.br/DST/Donovanose/index.html

– MSD Manuals, Versão Saúde da Família [Granulona Inguinal]. Disponível em: https://www.google.com.br/search?safe=active&source=hp&ei=DwVCXOXoKInM5OUPydyD8Ag&q=donovanose+msd&oq=Donova&gs_l=psy-ab.1.1.35i39l2j0i131j0l7.11959.13294..14904…2.0..0.1219.2237.0j5j1j7-1……0….1..gws-wiz…..6..0i67.HYf01dbVass

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *