VIAGRA® – CONTRAINDICAÇÕES

SILDENAFIL

O Viagra® (citrato de sildenafil) está indicado para o tratamento da disfunção erétil, que se entende como sendo a incapacidade de atingir ou manter uma ereção suficiente para um desempenho sexual satisfatório. Para que Viagra® seja eficaz, é necessário estímulo sexual.

Em estudos clínicos, Viagra® foi avaliado em relação a seu efeito, em homens com disfunção erétil (DE), na capacidade para realizar atividade sexual e em muitos casos, especificamente, ao efeito na capacidade de obter e manter uma ereção suficiente para uma atividade sexual satisfatória. Continue lendo

PÍLULA DO DIA SEGUINTE – CONTRAINDICAÇÕES

LEVONORGESTREL

A pílula do dia seguinte é um método contraceptivo de emergência, usado apenas quando método contraceptivo habitual falha ou é esquecido. Ela é composta pelo Levonorgestrel 0,75 mg, um hormônio sintético que funciona ao dificultar a gravidez com a inibir a ovulação e impedir a fertilização do óvulo pelo espermatozóide.

Ela pode ser usada até 5 dias após o contato íntimo, entretanto, a sua eficácia diminui à medida que os dias passam, sendo recomendado o seu uso logo nas primeiras 24 horas. Após tomar a pílula do dia seguinte a menstruação costuma vir dentro de um período de 1 a 3 semanas, e pode ficar mais escura que o normal e vir em maior quantidade porque este medicamento tem uma alta concentração hormonal.

Este medicamento é destinado à profilaxia de gravidez, após uma relação sexual sem proteção por método contraceptivo, ou quando há suspeita de falha do método anticoncepcional rotineiramente utilizado. Continue lendo

ÁLCOOL E MEDICAMENTOS – PERIGO REAL

O consumo de álcool per capita no Brasil  chegou a 8,9 litros em 2016 e superou a média internacional, de 6,4 litros por pessoa. Com isso, o País figura na 49.ª posição do ranking entre os 193 avaliados. Os dados foram divulgados ontem pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A OMS não vê o consumo do álcool em si como um problema, mas considera que o uso excessivo e a falta de controle em certas situações podem se transformar em ameaça.

Associada a essa situação temos uma alta crescente do uso de medicamentos no Brasil, este que em 2016 chegou à marca de 4,5 bilhões de medicamentos vendidos no Brasil, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA . Continue lendo

TENOXICAM – FARMACOLOGIA

O tenoxicam é um fármaco antinflamatório não-esteroide (AINE) com propriedades
antinflamatórias, analgésicas e antipiréticas, inibindo igualmente a agregação
plaquetária.

É um medicamento do grupo dos oxicanos indicado para o tratamento da dor leve ou moderada, especialmente em condições como a artrite reumatoide, osteoartrite, e outras enfermidades reumáticas.

O tenoxicam desenvolve uma potente atividade inibitória seletiva sobre a ciclooxigenase-2 (COX-2), tanto in vivo como in vitro na cascata biossintética de prostaglandinas. Este bloqueio seletivo e específico sobre a ciclooxigenase-2 proporciona um duplo benefício terapêutico ao conseguir, por um lado, uma notável atividade antinflamatória-analgésica em pacientes reumáticos e, por outro lado, uma excelente tolerância com efeitos gastrolesivos mínimos ou ulcerogênico. Continue lendo

PARACETAMOL: FARMACOLOGIA

A substância acetaminofeno é conhecida como Paracetamol e é um fármaco que possui propriedades analgésicas e antipiréticas, sendo utilizada essencialmente para o tratamento da febre e da dor.

O Paracetamol geralmente é administrado por via oral embora também esteja disponível para uso por via retal ou intravenosa, pelo que pode apresentar-se na forma de cápsulas, comprimidos, supositórios ou gotas.

 

O paracetamol normalmente é seguro sempre que se respeitam as doses recomendadas. Continue lendo

BROMOPRIDA – CONSIDERAÇÕES FARMACOLÓGICAS

A Bromoprida é um medicamento antiemético regulador da motricidade gastrointestinal. Atua estimulando o movimento gástrico.

A Bromoprida é uma substância encontrada tanto na sua versão oral quanto injetável, que atua no estômago, no duodeno e no jejuno, aumentando os movimentos peristálticos e o tônus, caso estes estejam alterados, provocando o esvaziamento gástrico.

Ele é indicado para o tratamento e alívio de diversos problemas, tais como os distúrbios da motilidade gastrointestinal, o refluxo gastroesofágico, os vômitos e as náuseas, as cólicas, os espasmos, entre outros. Continue lendo

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS COMUNS

A interação medicamentosa é aquela que se interfere nos efeitos de um fármaco devido à ingestão simultânea de outro fármaco ou aos alimentos consumidos. Esta interação pode reduzir o efeito de um dos fármacos ou potencializá-lo, o que pode causar efeitos imprevisíveis no tratamento. Todavia, nem sempre esta relação é maléfica.

As interações medicamentosas constituem um dos problemas mais comuns relacionados à utilização de medicamentos. Buscar informações sobre esse problema é essencial para a eficiência do tratamento farmacológico e para evitar prejuízos à saúde gerados pelo uso de medicamentos. Continue lendo