VACINA HPV – PAPILOMAVÍRUS HUMANO

O objetivo da vacinação contra HPV no Brasil é prevenir o câncer do colo do útero, refletindo na redução da incidência e da mortalidade por esta enfermidade. Desfechos como prevenção de outros tipos de câncer induzidos pelo HPV e verrugas genitais são considerados desfechos secundários.

A meta é vacinar 80% da população alvo, o que representa 4,16 milhões de meninas. O impacto da vacinação em termos de saúde coletiva se dá pelo alcance de 80% de cobertura vacinal, gerando uma “imunidade coletiva ou de rebanho”, ou seja, reduzindo a transmissão mesmo entre as pessoas não vacinadas.

A vacinação contra HPV também incluem pré-adolescentes e adolescentes do sexo masculino como púbico alvo. Continue lendo

ESCLEROSE MÚLTIPLA

O termo “esclerose múltipla” se refere a várias áreas de cicatrização (esclerose) resultantes da destruição dos tecidos que envolvem os nervos (bainha da mielina). Essa destruição denomina-se desmielinização. Às vezes, as fibras nervosas que enviam mensagens (axônio) também são afetadas. Com o tempo, o cérebro pode encolher, pois os axônios são destruídos.

Nos Estados Unidos, aproximadamente 400 mil pessoas, principalmente adultos jovens, têm esclerose múltipla. Cerca de 10.000 novos casos são diagnosticados a cada ano. Mundialmente, cerca de 2,5 milhões de pessoas apresentam esclerose múltipla. No Brasil, a Associeção Brasileira de Esclerose Multipla – ABEM estima que atualmente 35 mil brasileiros tenham Esclerose Múltipla

Mais comumente, a esclerose múltipla começa entre os 20 e 40 anos de idade, mas pode começar a qualquer momento entre os 15 e 60 anos de idade. De certa forma, ela é mais comum em mulheres. A esclerose múltipla é rara em crianças. Continue lendo

ESTÁGIOS DO CÂNCER DE PULMÃO

Doença caracterizada por crescimento acelerado, anormal e descontrolado em tecidos do pulmão.

A maioria dos tumores que começam no pulmão (ou seja, tumores primários de pulmão) são cânceres derivados das células epiteliais (ou seja, carcinomas). Os principais tipos de câncer de pulmão são o adenocarcinoma(AC), o carcinoma de pulmão de células escamosas (CPCE), o carcinoma de pulmão de grandes células(CPGP) e o carcinoma de pulmão pequenas células (CPCP).

A causa mais comum do câncer de pulmão é a exposição a longo prazo à fumaça do tabaco. A grande maioria (85%) dos casos de câncer de pulmão são causados pelo tabagismo a longo prazo. Não fumantes compreendem cerca de 10-15% dos casos, e são, frequentemente, atribuídos a fatores genéticos, gás radônio, asbesto ou poluição do ar, incluindo o tabagismo passivo. Continue lendo

O QUE É NOMA? A DOENÇA DEVORADORA DE ROSTOS

Noma é uma doença também conhecida como também conhecida como estomatite gangrenosa ou oris cancrum, trata-se de um processo gangrenoso intenso dos tecidos moles da face.

Noma é definida como uma afecção gangrenosa que afeta principalmente a face de crianças, destruindo os tecidos da esfera oro facial, estando associada à má higiene.

Embora a Noma tenha sido descrita como doença a mais de 150 anos, ainda não se sabe qual microrganismo é responsável pela doença. Ocorre principalmente em crianças com idade entre 2 e 7 anos.

Hoje Noma é vista na África subsariana, na Ásia e no sul da América, tendo poucos casos relatados em países desenvolvidos. A OMS estima que 140 mil crianças são afetadas pela Noma por ano, em algumas partes da África a incidência varia de 2 a 4 casos para cada 10.000 crianças. Continue lendo

DIFTERIA

Também chamada de crupe, a Difteria é uma doença infectocontagiosa causada pela toxina do bacilo Corynebacterium diphtheriae, que provoca inflamação e lesão em partes das vias respiratórias (amígdalas, faringe, laringe, traqueia, brônquios, nariz) e, às vezes, da pele.

Corynebacterium diphtheriae é um bacilo transmitido por contágio direto com doentes ou portadores assintomáticos (que não manifestam a doença) através das secreções nasais.

Também pode ocorrer a transmissão indireta, através de objetos que tenham sido contaminados recentemente pelas secreções de orofaringe ou de lesões em outras localizações.

A incidência da transmissão de difteria costuma aumentar nos meses frios e, principalmente, em ambientes fechados, devido à aglomeração. Continue lendo

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E PREVENÇÃO

Insuficiência cardíaca é um distúrbio em que o coração bombeia sangue de forma inadequada, causando redução do fluxo sanguíneo e refluxo do sangue nas veias e pulmões, além de outras alterações que podem aumentar a debilidade do coração. É uma doença crônica que tem como principal característica o cansaço. 

A insuficiência cardíaca pode surgir em qualquer idade, mesmo em crianças pequenas (sobretudo nas nascidas com algum defeito cardíaco congênito). Entretanto, ela é bem mais comum entre pessoas idosas, pois elas têm mais chances de terem distúrbios que danificam o miocárdio ou as válvulas cardíacas. Além disso, alterações no coração relacionadas à idade tendem a fazer com que o coração bata com menos eficácia.

Cerca de 5 milhões de pessoas nos Estados Unidos têm insuficiência cardíaca e cerca de 500.000 novos casos surgem anualmente. Em todo o mundo, por volta de 23 milhões de pessoas são afetadas. É provável que esse distúrbio se torne mais frequente, talvez devido ao aumento da expectativa de vida e porque, em alguns países, determinados fatores de risco para doença cardíaca (como tabagismo, hipertensão arterial e dieta rica em gorduras) afetam um número de pessoas cada vez maior.

No Brasil ocorrem mais de 2 milhões de casos novos de insuficiência cardíaca por ano, Continue lendo

HIPERHIDROSE – SÍNDROME DO SUOR EXCESSIVO

A Hiperhidrose é o suor excessivo em uma pessoa, em uma ou várias partes do corpo. Ela é definida como sudorese que ultrapassa a necessidade de termoregulação (controle da temperatura corporal). É uma condição benigna, mas que pode trazer desagrado a seus portadores.Hospital Israelita Albert Einstein

É uma síndrome não muito rara, atingindo até 1% da população. Pode-se imaginar que numa cidade como São Paulo, com 12 milhões de habitantes, existam 120.000 pessoas com esse problema.

A sudorese excessiva pode afetar toda a superfície da pele, mas ela fica, muitas vezes, limitada a certas partes do corpo (conhecida como transpiração excessiva focal). As partes afetadas com mais frequência são as palmas das mãos, as solas dos pés, a testa e as axilas. A sudorese nessas áreas geralmente é causada por ansiedade, agitação, raiva ou medo. Embora essa sudorese seja uma resposta normal, pessoas com transpiração excessiva suam profusamente e sob condições que não causam sudorese na maioria das pessoas.  Continue lendo