ANVISA AUTORIZA TESTES COM O MEDICAMENTO REMDESIVIR

Medicamento bastante comentado na mídia como atual cura aprovada pela agência United States Food and Drug Administration (FDA) e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), para a Covid-19, o Remdesivir ainda é visto como cautela pela Organização Mundial da Saúde – OMS que diz que ainda não pode afirmar que este medicamente realmente é capaz de tratar ou curar a Covid-19.

Já o Departamento de Saúde e Serviços Sociais dos Estados Unidos (HHS, na sigla em inglês) anunciou esta semana que alcançou um acordo com o laboratório californiano Gilead Sciences para garantir que praticamente toda a produção do Remdesivir.

O Remdesivir é o único medicamento aprovado pelas autoridades norte-americanas e europeias para o tratamento da covid-19.

Enquanto isso a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou na última a realização de estudos clínicos com o remdesivir para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Continue lendo

NOTA CFF: PERMISSÃO A FARMACÊUTICOS PARA NEGAR A DISPENSAÇÃO DE HIDROXICLOROQUINA

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) emitiu nota informando que criou termo que ampara a decisão do farmacêutico de não dispensar algum medicamento, entre os quais aqueles utilizados no tratamento da Covid-19 como a hidroxicloroquina. O profissional terá agora um documento para registrar a decisão junto ao seu Conselho Regional de Farmácia.

Foi instituído pelo CFF também um termo de ciência e responsabilidade a ser pactuado para registrar o ato da dispensação de medicamentos de uso off-label ou em casos em que o farmacêutico considerar que há riscos para o paciente e este optar por utilizá-lo mesmo tendo sido orientado.

Os documentos constam como anexos de uma nota técnica aprovada em Reunião de Diretoria do Conselho realizada na ultima quinta-feira (4/6). O CFF criou, ainda, um canal para notificação de outros casos de cerceamento da autoridade técnica do farmacêutico. O objetivo é apoiar os profissionais na defesa da saúde pública e pelo uso racional de medicamentos. Continue lendo

NOVAS DIRETRIZES PARA HOMEOPATIA E SUPLEMENTOS

Agência de Vigilância Sanitária diz que as mudanças são para que os consumidores tenham mais facilidade e segurança na hora de consumir esses produtos.

Os remédios dinamizados (como são chamados os antroposóficos, homeopáticos e homotoxicológicos) e os suplementos alimentares agora tem novas normas de comercialização, estipuladas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A partir de agora, os medicamentos homeopáticos precisarão respeitar certos critérios de produção e passar por testes antes de serem liberados. Este tipo de produto também poderá ter nome comercial, o que vai facilitar para o consumidor na hora de procurá-lo. Continue lendo

ANVISA APROVA NOVO TRATAMENTO PARA CÂNCER DE PRÓSTATA

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou a indicação terapêutica do medicamento Xtandi (Enzalutamida) para o tratamento de homens com câncer de próstata não metastático resistente a castração.

O Xtandi é um medicamento que possui registro junto a ANVISA desde 2014, com indicação aprovada como antineoplasico para o tratamento de câncer de próstata metastático resistente à castração, em adultos que são assintomáticos ou ligeiramente sintomáticos, após falha de terapia de privação androgênica. Também tem uso aprovado para o tratamento de câncer de próstata metastático resistente a castração em adultos que já tenham recebido terapia com docetaxel. Continue lendo

APROVADO GENÉRICO DE EVEROLIMO NO BRASIL

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o primeiro medicamento genérico com a substância everolimo. O remédio é indicado para o tratamento de diversos tipos de câncer, incluindo câncer de mama em estágio avançado, tumores neuroendócrinos e câncer de rim.

Por meio de nota, a Anvisa reforçou que, por se tratar de um medicamento genérico, o produto deve chegar ao mercado com um preço pelo menos 35% menor que o preço máximo do medicamento de referência. Continue lendo

ANVISA QUER COLOCAR ALERTA NOS RÓTULOS DE ALIMENTOS

Uma nova política para conter doenças associadas à alimentação está sendo colocada em curso no país: o governo deve negociar com empresas um alerta no rótulo dos alimentos, na parte da frente das embalagens, para indicar altos teores de gordura, sal e açúcar. O principal objetivo é conter o avanço de doenças relacionadas ao consumo exagerado desses alimentos, que aumentam o risco de condições como diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares e obesidade.

A ideia é que os rótulos tenham um alerta na frente das embalagens para complementar a tabela nutricional, geralmente disposta na parte posterior. Símbolos e cores serão utilizados para facilitar a visualização. A base da informação também deve considerar cada 100g ou 100ml de alimento para maior padronização dos dados. Continue lendo

ANVISA INDICA TAGRISSO PARA TRATAMENTO DE CÂNCER DE PULMÃO

A Anvisa publicou a Resolução 927/2018 no Diário Oficial da União (DOU) aprovando a nova indicação para uso de 80 mg de osimertinibe, de nome comercial Tagrisso, uma vez ao dia, para o tratamento de primeira linha de pacientes com câncer de pulmão de não pequenas células (CPNPC) localmente avançado ou metastático que tenha feito teste genético para identificar a mutação do tumor.

A nova indicação amplia o espectro de pacientes que podem ser tratados com o medicamento Tagrisso que já estava aprovado pela Anvisa como segunda linha de tratamento, ou seja, em pacientes que não respondiam bem ao medicamento inicial.

De acordo com o estudo clínico que subsidiou a nova indicação do Tagrisso, existe a necessidade de confirmação, por meio de teste laboratorial, de que o tumor a ser tratado apresenta dois tipos específicos de mutações genéticas. Continue lendo