CANCRO MOLE – O QUE É?

A doença, também conhecida como cancroide, cancro venéreo simples ou, popularmente falando, cavalo, era considerada como uma sequela da sífilis pelos médicos dos séculos XV e XVI, mas hoje sabe-se que as duas ISTs são diferentes uma da outra e requerem tratamentos diferentes.

O Cancro Mole é uma doença sexualmente transmissível causada pela bactéria Haemophilus ducreyi , bacilo do tipo gram-negativo intracelular, e é predominante em regiões mais tropicais, como algumas partes da África, Ásia, Caribe e América Central e América do Sul.

Em países desenvolvidos, o cancro mole é raro, mas é uma causa comum de lesões genitais em grande parte dos países em desenvolvimento. Como o cancro mole causa ulcerações genitais, as pessoas que têm a doença têm mais probabilidade de serem infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) e disseminá-lo.

A transmissão ocorre através do ato sexual vaginal, anal ou oral, e pode também ocorrer através do contato pele-a-pele com alguém infectado. O tempo de incubação da bactéria é de 3 a 5 dias e o de transmissibilidade pode ser de semanas ou até meses, variando de acordo com o tempo de não tratamento das lesões.


SINTOMAS DO CANCRO MOLE

Úlceras do Cancro Mole

Os sintomas começam entre 3 e 7 dias depois da infecção. Bolhas pequenas e dolorosas surgem nos genitais ou ao redor do ânus e rompem-se rapidamente para formar ulcerações superficiais, abertas, com bordas irregulares. Essas ulcerações podem aumentar e se juntar. Às vezes, essas ulcerações se aprofundam e danificam outros tecidos.

Os linfonodos da virilha ficam muito sensíveis ao toque, aumentam de tamanho e fundem-se, formando acúmulos de pus (abscessos) chamados bubões. A pele que cobre o abscesso pode ficar vermelha e de aspecto brilhante e pode se romper e secretar pus dos linfonodos para a pele. As ulcerações podem se formar em outras áreas da pele.

 


DIAGNÓSTICO

Os médicos suspeitam de cancro mole em pessoas com uma ou mais feridas genitais dolorosas (úlceras) sem causa óbvia, especialmente se estiveram em regiões do mundo onde a infecção é comum. Em 2014, apenas seis casos de cancro mole foram notificados nos Estados Unidos.

Geralmente, os médicos retiram uma amostra de pus ou líquido de uma ulceração e a enviam a um laboratório para ser cultivada. No entanto, cultivar e identificar essa bactéria é difícil; assim, o diagnóstico baseia-se mais em sintomas e na probabilidade de ser exposto à infecção.

Exemplos de úlceras que a doença pode causar

Não há testes específicos para cancro mole prontamente disponíveis, mas podem ser feitos exames de sangue para excluir outras causas, como sífilis e infecção por HIV.


PREVENÇÃO

As seguintes medidas gerais podem ajudar a prevenir cancro mole (e outras doenças sexualmente transmissíveis):

  • Uso correto e regular de preservativos
  • Evitar práticas sexuais inseguras, tais como trocar de parceiros sexuais com frequência ou ter relações sexuais com prostitutas ou parceiros que possuem outros parceiros sexuais
  • Diagnóstico e tratamento imediatos da infecção (para impedir a transmissão para outras pessoas)
  • Identificação dos contatos sexuais de pessoas infectadas, seguida de aconselhamento ou tratamento desses contatos.

TRATAMENTO

Vários antibióticos são eficazes para o cancro mole. Podem ser usados os seguintes:

  • Ceftriaxona em uma única injeção no músculo
  • Azitromicina tomada por via oral em uma única dose
  • Ciprofloxacino tomado por via oral durante três dias
  • Eritromicina tomada por via oral durante sete dias

Se os bubões estiverem causando desconforto, os médicos podem fazer uma incisão para drená-los. Este tratamento é feito somente se as pessoas estiverem tomando antibióticos para controlar a infecção.

Se os resultados dos testes iniciais para sífilis e infecção por HIV forem negativos, médicos recomendam que pessoas com cancro mole retornem em três meses para serem testadas novamente para sífilis e infecção por HIV, que também podem estar presentes.

Se parceiros sexuais tiverem contato sexual com a pessoa infectada nos dez dias antes do início dos seus sintomas, eles serão examinados e tratados independentemente de terem ou não sintomas de cancro mole.

 



REFERÊNCIA

– MSD Manuals, Versão Saúde para a Família [Cancro Mole]. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/doen%C3%A7as-sexualmente-transmiss%C3%ADveis-dsts/cancro-mole

Ministério da Saúde | Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais [Cancro mole]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/

– Minuto Saudável [O que é Cancro Mole, sintomas, tratamento e mais]. Disponível em: https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-cancro-mole-sintomas-tratamentos-e-mais/#caracteristicas-transmissao-cancro-mole

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *