Sobre obolx

Sou brasileiro e atualmente moro na Europa, Sou Farmacêutico Bioquímico assim como Especialista em Farmacologia Clínica e Prescrição e Mestre em Virologia Molecular

EUA APROVA PÍLULA ÚNICA PARA TRATAMENTO DO HIV

A FDA (Food and Drug Administration), órgão responsável pela liberação de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, aprovou no começo deste mês um novo remédio antirretroviral capaz de simplificar o tratamento para o HIV.

O medicamento em comprimido é composto por duas drogas — dolutegravir (DTG) e lamivudine (3TC) —, e é capaz de oferecer um tratamento completo para o HIV em pessoas que nunca receberam medicação para a infecção.

De acordo com o relato da diretora da Divisão de Produtos Antivirais dos EUA, Debra Birnkrant ao FDA, a aprovação do medicamento beneficiaria os pacientes que nunca se trataram, eliminando os efeitos tóxicos de interações de medicamentos quando há um tratamento combinado. Continue lendo

DEPRESSÃO: COMO ELA AFETA A FAMÍLIA?

Quando usamos o termo depressão, estamos falando de uma condição médica comum, com sintomas muito específicos. Esses sintomas têm uma intensidade e duração significantes e podem afetar as funções e o bem-estar de uma pessoa, de várias formas.

Esse tipo de depressão requer tratamento, uma vez que pode prejudicar seriamente a capacidade de uma pessoa desempenhar as atividades inerentes a uma vida normal, no trabalho, e em seus relacionamentos.

A depressão pode afetar de inúmeras formas o nível de humor, a perspectiva de vida, o comportamento e as funções físicas de uma pessoa. Sentimento de ansiedade ou uma sensação de medo de que algo de terrível está para acontecer, com frequência acompanha os sintomas da depressão.

O pensamento depressivo geralmente está muitas vezes associado a uma baixa autoestima e pode tomar a forma de ideias negativas sobre si mesmo e o seu futuro. Continue lendo

ESTUDO CORRELACIONA IDADE PATERNA COM PROPENSÃO A DOENÇAS

Por muito tempo tem-se acreditado que só a idade da mulher importa quando se trata de ter filhos, já que a fertilidade feminina começa a decair por volta do 30, 40 anos, até a chegada da menopausa, aos 40, 50 anos. No entanto as pesquisas mais recentes têm demonstrado que a idade paterna também é importante no que toca tanto à fertilidade quanto ao desenvolvimento dos filhos.

Um estudo publicado na revista Biological Psychiatry estabeleceu uma conexão entre pais mais velhos e o risco crescente de esquizofrenia juvenil, uma forma severa da doença que se apresenta em menores de 18 anos e é associada a outras anomalias genéticas.

Os pacientes que participaram do estudo tinham genitores normais e nenhum histórico familiar de distúrbio mental, portanto seus casos foram produto de mutações genéticas no esperma paterno, acumuladas com o avançar da idade, já a partir dos 35 anos. Continue lendo

CETOACIDOSE DIABÉTICA

Quadro de complicação da Diabetes Mellitus, a cetoacidose diabética é mais comum em pacientes com Diabetes Mellitus tipo I e se desenvolve quando as concentrações de insulina são insuficientes para suprir as necessidades metabólicas básicas do organismo. Esse quadro também pode ocorrer na Diabetes Mellitus tipo II.

É uma complicação metabólica aguda do diabetes caracterizada por hiperglicemia, hipercetonemia e acidose metabólica, ou seja,  é uma emergência médica, e acontece quando os níveis de açúcar (glicose) no sangue do paciente diabético encontram-se muito altos e estão acompanhados do aumento da quantidade de cetonas no sangue também.

Tudo ocorre com a falta se insulina na corrente sanguínea, o organismo não é capaz de utilizar a glicose como fonte de energia. Desta forma, o organismo passa a mobilizar estoques de gordura para obter a energia necessária para o seu funcionamento. Todavia, como consequência do uso da gordura, há a formação de corpos cetônicos, que são substâncias que abaixam o pH sanguíneo, deixando-o ácido. Esta acidez prejudica as funções do organismo, uma vez que para o funcionamento adequado as células, é necessário uma faixa de pH muito restrita. Continue lendo

PÂNCREATITE CRÔNICA

O pâncreas é o órgão que tem entre suas funções a de produzir insulina para o corpo entre outras enzimas digestivas. Ele fica localizado atrás do estômago e pode sofrer com processos inflamatórios agudos e crônicos.

Na pancreatite aguda normalmente se sente dor abdominal na parte superior que pode durar alguns dias. A sensação dolorosa pode ser severa e tornar-se constante (apenas no abdômen) ou atingir as costas e outras regiões; pode ser súbita e intensa, ou começar com uma leve dor que fica pior quando algum alimento é ingerido.

Se o quadro de pancreatite aguda for muito extenso ou se o paciente apresenta repetidos episódios de pancreatite aguda, esta inflamação intensa e repetida pode causar lesão irreversível do tecido pancreático, levando ao que chamamos de pancreatite crônica.

A principal causa de pancreatite crônica é o consumo exagerado e prolongado de álcool. Porém, qualquer situação que imponha quadros repetidos de pancreatite aguda pode levar à lesão permanente do pâncreas.

A pancreatite crônica é uma inflamação do pâncreas de longa duração, resultante de uma deterioração irreversível da estrutura e da função pancreáticas. Continue lendo

MESILATO DE DOXAZOSINA

Fármaco pertencente ao grupo dos alfa-bloqueadores, o mesilato de doxazosina é um medicamento usado para o tratamento da hipertensão arterial e para hiperplasia prostática benigna (HPB).

Disponível em comprimidos de 1, 2 ou 4 mg, geralmente tomado uma vez ao dia. É absorvida 15% melhor sem alimento.

Este medicamento é usado no tratamento de sintomas clínicos da hiperplasia prostática benigna, assim como para o tratamento da redução do fluxo urinário associada à HPB. O mesilato de doxazosina pode ser administrado em pacientes com HPB que sejam hipertensos ou normotensos. Enquanto não são observadas alterações clinicamente significativas na pressão sanguínea de pacientes normotensos com HPB, pacientes com HPB e hipertensão apresentam ambas as condições tratadas efetivamente com monoterapia com mesilato de doxazosina.

No caso da hipertensão, pode ser utilizado como agente inicial para o controle da pressão sanguínea na maioria dos pacientes. Continue lendo

MIELOMA MÚLTIPLO: ARTIGO SIMPLIFICADO

O mieloma múltiplo é um câncer de plasmócitos no qual plasmócitos anormais se multiplicam sem controle na medula óssea e, ocasionalmente, em outras partes do corpo.

Em resumo, estamos falando de um câncer que surge na medula óssea, na área onde ocorre a produção de células do sangue que se localiza no interior dos ossos. Neste caso, a doença acomete especificamente os plasmócitos, células de defesa que participam do combate a infecções.

Normalmente, os plasmócitos correspondem a menos de 1% das células na medula óssea. No mieloma múltiplo, normalmente, a maioria dos elementos da medula óssea são plasmócitos cancerosos. A superabundância desses plasmócitos cancerosos na medula óssea leva a aumento da produção de proteínas que suprimem o desenvolvimento de outros elementos normais da medula óssea, incluindo glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas (partículas semelhantes a células que ajudam o corpo a formar coágulos). Continue lendo