Sobre obolx

Sou brasileiro e atualmente moro na Europa, Sou Farmacêutico Bioquímico assim como Especialista em Farmacologia Clínica e Prescrição e Mestre em Virologia Molecular

DIABETES E COVID-19: ENTENDA A RELAÇÃO

Assim que a Covid-19 foi declarada uma pandemia, os organismos de saúde de todo o mundo apontam uma relação de gravidade maior nos casos de pacientes em determinados grupos de risco, ao qual foi incluídos pacientes com diabetes e doenças cardiovasculares.

Dada a alta taxa de transmissibilidade do novo corona vírus e o impacto da COVID-19 nos sistemas de saúde, informar adequadamente a população sobre as medidas de contenção da doença é urgentemente necessário, particularmente, as pessoas dos grupos de risco  que têm propensão de evoluir gravemente e com maior chance de óbito.

E esta é a grande questão que correlaciona a diabetes e a Covid-19, pacientes com essas condições têm uma maior propensão ao desenvolvimento de sintomas graves e outras complicações sérias advindas da infecção pelo coronavírus. Continue lendo

ANVISA AUTORIZA TESTES COM O MEDICAMENTO REMDESIVIR

Medicamento bastante comentado na mídia como atual cura aprovada pela agência United States Food and Drug Administration (FDA) e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), para a Covid-19, o Remdesivir ainda é visto como cautela pela Organização Mundial da Saúde – OMS que diz que ainda não pode afirmar que este medicamente realmente é capaz de tratar ou curar a Covid-19.

Já o Departamento de Saúde e Serviços Sociais dos Estados Unidos (HHS, na sigla em inglês) anunciou esta semana que alcançou um acordo com o laboratório californiano Gilead Sciences para garantir que praticamente toda a produção do Remdesivir.

O Remdesivir é o único medicamento aprovado pelas autoridades norte-americanas e europeias para o tratamento da covid-19.

Enquanto isso a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou na última a realização de estudos clínicos com o remdesivir para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Continue lendo

COVID-19 NA GRAVIDEZ – O QUE SABEMOS ATÉ AGORA?

Atualmente estão sendo desenvolvidas pesquisas para entender os impactos da infecção da COVID-19 em gestantes. Os dados ainda são limitados, mas no momento não há nenhuma evidência de que elas corram mais riscos de desenvolverem uma doença mais grave do que a população em geral.

Entretanto, devido às mudanças nos corpos e nos sistemas imunológicos, sabemos que as gestantes podem ser severamente afetadas por algumas infecções respiratórias. É importante, por isso, que elas tomem precauções para se protegerem contra a COVID-19, e relatarem possíveis sintomas (incluindo febre, tosse ou dificuldades para respirar) para seus provedores de cuidados de saúde.

Apesar de uma atenção maior ser voltada as grávidas, a Organização Mundial da Saúde – OMS aponta que as gestantes não são grupo de maior risco, ou seja, não desenvolvem sintomas mais graves do que outras pessoas. Em uma análise de 147 mulheres, apenas 8% tinham doença grave e 1% estava em condição crítica. Embora esses dados sejam bem limitados até o presente momento, acredita-se que estar gravida não necessariamente torará a mulher e o bebê alvos maiores dentro da pandemia. Continue lendo

ALGUNS MITOS SOBRE COVID-19

À medida que vamos passando pela pandemia da (Sars-Cov-2), Novo Coronavírus que causa a doença chamada de Covid-19, pessoas em todo mundo começam a ficar mais ansiosas e preocupadas pela falta de informações precisas e determinação de tempo para que tudo volte a ser do jeito que era anteriormente a pandemia.

Em meio a todas as desinformações e achismos de internet que nos levam a inúmeras Fake News, o portal Norte-americano Live Science criou uma lista de mitos que são os mais difundidos nos EUA e nós aqui criamos uma adaptação dessas informações para a realidade brasileira atual.

Veja abaixo: Continue lendo

NOVO CORONAVÍRUS: COVID-19

A doença conhecida como Covid-19 é uma infecção respiratória causada pelo vírus conhecido como SARS-CoV-2. A doença é uma infecção respiratória aguda que pode evoluir para estados graves, principalmente em pacientes susceptíveis ou em grupos de risco.

Os primeiros casos da covid-19 foram ligados a um mercado de animais vivos em Wuhan, na China, sugerindo que o vírus tenha sido inicialmente transmitido de animais para os humanos.

A transmissão interpessoal ocorre pelo contato com secreções contaminadas, principalmente pelo contato com grandes gotículas respiratórias, mas também pode ocorrer por meio do contato com uma superfície contaminada pelas gotículas respiratórias (fômites).

Os pesquisadores ainda estão trabalhando para determinar a rapidez da transmissão do vírus de uma pessoa para outra ou como a infecção será sustentável em uma população, embora o vírus pareça ser mais transmissível do que o da SARS e sua propagação seja provavelmente mais semelhante à da influenza. Pacientes assintomáticos e pré-sintomáticos podem transmitir o vírus. Continue lendo

TESTES PARA A COVID-19: ENTENDA

Há dois principais grupos de testes para detecção do novo coronavírus (Sars-CoV-2) em serviços de saúde, sendo um sorológico e o outro de detecção de anticorpos.

Os testes podem fazer uso de sangue, soro ou plasma no caso dos sorológicos e os outros que precisam de amostras de secreções coletadas das vias respiratórias, como nasofaringe (nariz) e orofaringe (garganta), os de detecção de anticorpos.

Estes testes são desenvolvidos conforme os próprios critérios do laboratório levando em conta as normas preconizadas pela Organização Mundial da Saúde – OMS e aprovadas pela Agência de Vigilância Sanitária do Brasil – Anvisa, sendo que todo teste antes de ser comercializado precisa passar pelos rigorosos testes de inspeção e qualidade, da Anvisa.

Continue lendo

IMUNIDADE E COVID-19: FICAMOS IMUNES APÓS NOS CURARMOS DA DOENÇA?

Nosso sistema imunológico é a defesa natural do nosso corpo contra infecções e se divide em duas partes.

– A primeira está sempre pronta para entrar em ação assim que qualquer invasor estrangeiro é detectado. É conhecida como resposta imune inata e inclui a liberação de substâncias químicas que causam inflamação e glóbulos brancos que podem destruir as células infectadas.

 

– A outra é chamada resposta imune adaptativa. Trata-se de células que produzem anticorpos direcionados que podem aderir a vírus, bactérias e outros corpos estranhos para interromper sua multiplicação e proliferação e, células T que podem atacar apenas as células infectadas por vírus, por exemplo, denominadas resposta celular.

Todo ser humano saudável possui as duas formas de imunidade, sendo que a primeira não possui especificidade e por isso é preciso que a imunidade adaptativa seja ativada, em casos de doenças mais complexas como a covid-19, como tentativa de proteção do corpo. Continue lendo