ABORTO ESPONTÂNEO

Um aborto (aborto espontâneo) é a perda de um feto devido a causas naturais antes de 20 semanas de gestação.

Abortos espontâneos podem ocorrer devido a um problema no feto (como uma doença genética ou deficiência congênita) ou na mulher (como anomalias estruturais dos órgãos reprodutivos, anomalias cromossômicas, infecções, uso de cocaína ou álcool, cigarro, ou uma lesão), mas a causa muitas vezes é desconhecida.

Um aborto espontâneo ocorre em aproximadamente 10 a 15% das gestações reconhecidas. Uma grande quantidade de abortos espontâneos não é reconhecida porque ocorre antes de as mulheres descobrirem que estão grávidas. Aproximadamente 85% dos abortos espontâneos ocorrem durante as primeiras 12 semanas de gestação e até 25% de todas as gestações terminam em aborto durante as primeiras 12 semanas de gestação. Os abortos espontâneos são mais comuns em gestações de alto risco, particularmente quando as mulheres não estão recebendo cuidados médicos adequados.


CAUSAS

Pensa-se que a maioria dos abortos espontâneos que ocorrem durante as primeiras 12 semanas de gravidez se dão porque há algo de errado com o feto, como uma deficiência congênita ou uma doença genética.

Se as mulheres têm uma doença que provoca a coagulação com facilidade (como a síndrome do anticorpo antifosfolípideo), elas podem ter repetidos abortos espontâneos que ocorrem após 10 semanas de gravidez.

Os restantes 15% dos abortos espontâneos ocorrem durante a 13ª até a 20ª semana. Para muitos desses abortos espontâneos, a causa não é identificada. O restante resulta de problemas na mulher, como por exemplo o seguinte:

  • Anomalias estruturais dos órgãos reprodutivos, como miomas, cicatrizes, um útero didelfo, ou uma incompetência istmocervical, que tende a abrir (dilatar) conforme o útero alarga
  • Uso de substâncias como a cocaína, álcool e o tabaco (via tabagismo)
  • Ferimentos graves
  • Infecções, tais como a infecção por citomegalovírus ou rubéola
  • Uma glândula tireoide hipoativa (hipotireoidismo), se o quadro clínico for grave ou mal controlado
  • Diabetes, se for grave ou mal controlado
  • Certas doenças, como a doença celíaca, doença renal crônica, lúpus eritematoso sistêmico (lúpus), e hipertensão arterial, se não forem tratadas adequadamente e controladas durante a gestação

Incompatibilidade de Rh (quando uma gestante possui Rh negativo e o feto Rh positivo) também aumenta o risco de aborto. Choque emocional repentino (por exemplo, resultante de receber más notícias) e ferimentos leves (por exemplo, resultante de escorregões e quedas) não estão relacionados com o aborto.

Um aborto é mais provável se as mulheres tiveram um aborto ou parto prematuro em uma gravidez anterior. Para as mulheres que tiveram dois ou mais abortos espontâneos consecutivos, a chance de se ter outro é de aproximadamente

  • 24% depois de duas perdas
  • 30% depois de três perdas
  • 40 a 60% depois de quatro perdas

Quanto mais abortos espontâneos a mulher tenha sofrido, maior será o risco de ter outro. O risco de ter outro aborto espontâneo também depende de qual é a causa. Algumas causas, se não forem corrigidas ou tratadas, tendem a causar abortos espontâneos repetidos. Quando as mulheres tiverem sofrido vários abortos espontâneos, a causa pode ser uma anomalia em seus cromossomos ou nos do pai, ou da síndrome do anticorpo antifosfolipídeo.

 


SINTOMAS

Um aborto espontâneo geralmente é precedido por uma mancha de sangue vermelho-vivo ou escuro ou um sangramento mais evidente. O útero se contrai, causando cólicas. No entanto, aproximadamente 20 a 30% das gestantes têm algum sangramento pelo menos uma vez durante as primeiras 20 semanas de gestação. Aproximadamente metade desses episódios resulta em um aborto espontâneo.

No início de uma gravidez, o único sinal de um aborto espontâneo pode ser uma pequena quantidade de sangramento vaginal. Mais tarde, em uma gravidez, um aborto espontâneo pode causar sangramento abundante e o sangue pode conter muco ou coágulos. As cãibras se tornam mais graves até que o útero acaba se contraindo o suficiente para expelir o feto e a placenta.

Às vezes, o feto morre, mas não há nenhum sintoma de aborto espontâneo. Em tais casos, o útero não aumenta. Raramente, os tecidos mortos no útero são infectados antes, durante ou após um aborto espontâneo. Tal infecção (denominada de aborto séptico) pode ser grave, causando febre, calafrios e uma frequência cardíaca acelerada. Mulheres afetadas podem tornar-se delirantes e a tensão arterial pode ficar perigosamente baixa.

 


  • Muitos abortos espontâneos ficam despercebidos porque eles ocorrem antes que as mulheres saibam que estão grávidas.

  • Aproximadamente 20 a 30% das gestantes têm algum sangramento, pelo menos uma vez durante as primeiras 20 semanas de gestação.


ENTENDENDO O TERMO “ABORTO”

Os médicos podem usar o termo aborto para se referir a um aborto espontâneo, bem como a interrupção intencional da gestação por motivos médicos ou outras razões (aborto induzido). Após 20 semanas de gestação, o parto de um feto que morreu é denominado de parto de natimorto.

Outros termos para aborto:

  • Aborto terapêutico (induzido):Um aborto provocado por meios médicos (medicamentos ou cirurgia), por exemplo, porque a vida da mulher ou a saúde da mesma está em perigo ou o feto apresenta malformações
  • Ameaça de aborto:Sangramento ou cólicas durante as primeiras 20 semanas de gravidez, sem abertura (dilatação) do colo do útero, o que indica que o feto pode ser perdido
  • Aborto inevitável:Dor ou sangramento durante as primeiras 20 semanas de gravidez, com dilatação do colo do útero, o que indica que o feto será perdido
  • Aborto completo:Expulsão da totalidade do feto e placenta no útero
  • Aborto retido:Expulsão de apenas uma parte do conteúdo do útero
  • Aborto oculto:Retenção de um feto morto no útero
  • Aborto séptico:Infecção dos conteúdos do útero antes, durante, ou após um aborto.


 

FONTE:

MSD Manuals, Versão Saúde da Família [Aborto Espontâneo]. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-feminina/complica%C3%A7%C3%B5es-da-gravidez/aborto-espont%C3%A2neo

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *